Os “craques” que não vingaram – Conexão News

Os “craques” que não vingaram

O futebol é a paixão nacional, isso ninguém discute, quando surge um novo jogador é normal ele virar assunto nos churrascos, mesas de bares e conversas futebolísticas. O que ninguém esconde é que sempre existiu aqueles tais “craques” que quando se deparam com a oportunidade da vida não correspondem como o esperado e acabam sumindo.

Outros vários atletas têm várias chances, mas nunca mais conseguem desenvolver aquele futebol  que os consagrou e fez estamparem páginas de jornais ao redor do mundo. O futebol brasileiro é celeiro nato de grandes jogadores, mas também despontamos para o futebol mundial várias promessas que nunca deixaram de ser promessas. Confiram abaixo uma lista com cinco promessas do futebol brasileiro que não vingaram e, um bônus com jogadores que ainda podem vingar.

5 “CRAQUES” QUE NÃO VINGARAM

Keirrison

keirrison_santos_ae_60

Surgiu para o mundo do futebol no Coritiba. Logo no começo da carreira encantou todos os torcedores do Coxa com grandes jogadas e um faro de gol impressionante, a impressão é que seria artilheiro por onde passasse. Logo foi vendido para o Palmeiras e continuou o ritmo de gols e boas atuações. No meio do ano, abandonou o clube paulista e fechou com o todo poderoso Barcelona. Um adendo, nesse momento todos acharam que o craque surgido no Coritiba iria despontar para o mundo do futebol, foi aí que começou  uma virada na carreira do atleta. Emprestado diversas vezes pelo clube catalão, Keirrison viu os gols desaparecerem e as contusões e cirurgias virarem rotina em sua carreira. Ainda conseguiu ser campeão da Libertadores pelo Santos de Neymar e companhia, mas não passou de um mero espectador na competição. Atualmente voltou a equipe que o projetou ao futebol.

Kerlon “Foquinha”

kerlon_foquinha

Quem não se lembra do jogador que surgiu no Cruzeiro com um drible inusitado e ganhando o apelido de “foquinha”? Pois bem, parecia que seria um craque, os jornais o pintaram assim, mas a única coisa que ele sabe fazer e jogar a bola na cabeça e sair correndo. Saiu do Cruzeiro e foi contratado pela Inter de Milão. No entanto, o drible da foquinha não vingou na Europa. Além disso, teve várias cirurgias nos dois joelhos. Voltou a atuar por times pequenos no Brasil, chegou a jogar no Paraná Clube, mas sempre sem o mesmo sucesso. Atualmente, o atleta joga no futebol americano.

Lulinha

lulinha2

Se profissionalizou no Corinthians com a credencial de ter sido o maior artilheiro da base do time, ao todo foram 297 gols. Fez boas atuações na fraca equipe do Corinthians que foi rebaixada em 2007. Porém nunca engrenou e foi emprestado várias vezes até o término do contrato. Atualmente defende o Red Bull Brasil e ainda é lembrando como a grande promessa da base corinthiana que nunca deu certo.

Tiago Luís

Tiago Luis

Lembram do “Messi brasileiro”? Acreditem, foi assim que o jornal Marca, da Espanha, se dirigiu ao menino que surgia na equipe do Santos. Quando jogava no sub-20 do time da Vila Belmiro, chegou a deixar Neymar como seu reserva. Se profissionalizou, fez boas atuações, despertou interesse do galático Real Madrid, mas as comparações com Messi não fizeram bem e o atleta nunca mais foi o mesmo. Encerrou seu contrato com o Santos em 2013, sendo emprestado para diversas equipes, atualmente defende o Joinville.

Celsinho

Celsinho

Em 2005 a grande promessa da Portuguesa era Celsinho. O jovem jogador de 17 anos foi o destaque da equipe que quase conseguiu o acesso para a Série A. Com longos cabelos, o meio-campo foi comparado a Ronaldinho Gaúcho. Vendido para o Lokomotiv, da Rússia, não conseguiu repetir as boas atuações e foi negociado com o Sporting Lisboa. Ainda com contrato com o time português foi emprestado para o Estrela Amadora, também de Portugal, voltou para a Portuguesa e passou pelo Târgu Mures, da Romênia. Desde 2012 está no Londrina, longe dos holofotes, mas sendo o principal jogador do atual campeão paranaense.

Agora como bônus, listo aqui três jogadores pintados como craques e que ainda não vingaram, mas que possuem chances para isso, ou não.

Paulo Henrique Ganso

Ganso

Ele mesmo se intitula o melhor meia do Brasil, mas o ego parece prejudicar e muito sua carreira. Surgiu antes de Neymar no Santos, mas só despontou mesmo com a ajuda do melhor amigo. Com boas atuações em 2010, o “Maestro da Vila”, como era conhecido, foi cogitado para a disputa da Copa do Mundo, mas foi preterido na época pelo técnico da seleção, ao menos Dunga o deixou na lista de espera, caso alguém se machucasse. Depois da saída conturbada do Santos para o São Paulo ele nunca mais foi o mesmo. Ainda atuando pelo tricolor paulista tem poucas boas atuações e parece estar fadado a ser mais um atleta a fazer parte da lista de grandes promessas que não vingaram. Ele ainda pode surpreender, mas na minha opinião acho bem difícil.

Lucas

Lucas

Saiu da base do Corinthians e fez sucesso profissionalmente com a camisa do rival São Paulo. Sempre com boas atuações e correria, chegou na seleção brasileira e despertou o interesse do milionário PSG, se transferindo para a equipe da capital francesa. Como uma das maiores transações da história do futebol brasileiro, Lucas ainda não mostrou se vale toda a grana investida nele. Era nome certo na Copa de 2014, mas acabou de fora da seleção brasileira. Depois da Copa das Confederações em 2013, onde perdeu espaço, nunca mais vestiu a amarelinha. No time francês também não é unanimidade e já até cogitou-se um retorno dele ao futebol brasileiro. Na minha humilde opinião, ele não é craque e nunca vai ser. É muito mais correria do que categoria, mas seria titular fácil em qualquer equipe brasileira.

Alexandre Pato

ALEXANDRE-PATO2

Apareceu para o mundo do futebol aos 17 anos, no Internacional, nas vésperas do Mundial de Clubes. Logo na estreia fez gol e mostrou talento. No Mundial fez gol na semi-final e uma partida muito boa na final contra o Barcelona. Como é de costume, ficou pouco tempo no Brasil e logo foi vendido para o Milan, da Itália. No primeiro jogo pela nova equipe marcou gol e logo foi ganhando espaço. Mas,sofreu com lesões e nunca mais conseguiu se firmar na Itália e nem na seleção brasileira, que é carente de bons atacantes desde a Copa de 2002. Retornou ao futebol brasileiro para defender o Corinthians, onde não teve sequência e não conseguiu mostrar o bom futebol. Negociado com o São Paulo, parece ter encontrado o bom futebol no tricolor paulista. Atualmente é o principal nome do ataque são paulino, e está merecendo uma chance na seleção brasileira. Pode não virar o craque que foi pintado logo quando surgiu, mas ainda tem mercado na Europa.

 E aí, sabem de mais “craques” que podem compor a lista? Comentem!

Danilo Georgete

Um comentário em “Os “craques” que não vingaram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *