Sorteio define caminho dos brasileiros no Mundial de Astana

Os brasileiros tiveram seus caminhos no Campeonato Mundial Astana 2015 definidos na tarde deste domingo, 23 de agosto, no Cazaquistão, em sorteio realizado no Rixos Hotel. Serão 729 atletas (432 homens e 297 mulheres) de 120 países em ação nos sete dias de competição, sendo seis no individual e um por equipes. A cerimônia foi bastante simples se comparada à do último mundial em Chelyabinsk. A novidade ficou por conta da apresentação do hino oficial da Federação Internacional de Judô. A competição começa nesta segunda-feira, 24. As eliminatórias serão disputadas a partir das duas horas da manhã e as finais, a partir das oito horas da manhã, no horário de Brasília.

Além das autoridades, estavam presentes ao sorteio cinco atletas: a argentina Paula Pareto, a francesa Clarisse Agbegnenou, o japonês Riki Nakaya, o cazaque Azamat Mukanov e o russo Mikhail Pulyaev. Pareto foi a primeira a ser questionada pela imprensa, especialmente pela possibilidade de ter a campeã olímpica Sarah Menezes como uma das possíveis adversárias logo na estreia. Ela disse que a competição vai ser dura e que preciso trabalhar muito porque é uma competição com grandes nomes.

A categoria ligeiro, de Sarah e Pareto, será a primeira a ser disputada. Nathália Brigida pega Cristina Budescu, da Moldávia, e a medalhista de ouro em Londres vai ter uma estreia difícil contra a belga Charline Van Snick que ficou suspensa um ano depois do Mundial de 2013 por doping. Mas, no retorno aos tatames, medalhou em cinco das seis competições que disputou.  Se passar, Sarah já enfrenta Paula Pareto, atual vice-campeã mundial, na segunda luta.

“São atletas muito fortes mas eu vejo a Sarah na melhor forma dela desde Londres. Está com um peso controlado, muita velocidade de mão, entradas de golpe rápidas… Ou seja, trabalho da comissão técnica multidisciplinar e os treinamentos em Porto Alegre e no Rio foram muito benéficos para ela. Apesar da chave estar difícil, acredito que a Sarah está preparada para conquistar uma medalha”, disse a técnica Rosicleia Campos. Ainda na segunda, dia 24, o Brasil será representado por Felipe Kitadai e Eric Takabatake que enfrentam Utar Bestaev, do Quirquistão, e Hui Li, da China.

Na terça-feira, os representantes brasileiros são Érika Miranda e Charles Chibana. A medalhista de bronze no Mundial 2014, estreia contra a vencedora da luta entre Zhanna Stankevich, da Armênia, e Roni Schwartz, de Israel. Chibana enfrenta o chinês Duanbin Ma na sua primeira luta. Na quarta, dia 26, é a vez da categoria leve, as mais cheias tanto no masculino quanto no feminino. A campeã mundial de 2013, Rafaela Silva, começa sua caminhada contra quem vencer o confronto entre a canadense Catherine Beauchemin-Pinard e a francesa Helene Receveaux. No masculino, Marcelo Contini, enfrenta o ganês Emmanuel Nartey. Se passar, pega o canadense Etienne Briand.

Os meio médios competem no próximo dia 27, quinta-feira. Victor Penalber, cabeça-de-chave número seis, faz sua estreia no Mundial contra Sergiu Toma, dos Emirados Árabes Unidos. Leandro Guilheiro, dono de duas medalhas de prata em mundiais, faz sua primeira luta contra o grego Roman Moustopoulos. E Mariana Silva começa sua caminhada na chave contra a chinesa Junxia Yang. Se passar, enfrenta uma velha conhecida, a equatoriana Estefania Garcia.

Na sexta-feira, dia 28, serão disputadas três categorias: médio masculino, médio e meio pesado femininos. Tiago Camilo (90kg) tem uma pedreira na estreia, o russo Kirill Denisov, bronze no Mundial Chelyabinsk 2014. A também peso médio Maria Portela estreia contra a australiana Aoife Coughlan. E Mayra Aguiar (78kg), será a última brasileira a entrar no tatame no dia. A atual campeã mundial, cabeça-de-chave número 8, começa a busca de sua 9ª medalha em Mundiais individuais contra a chilena Jacqueline Usnayo.

No último dia da competição individual, o Brasil terá quatro atletas em ação. O meio pesado Luciano Correa enfrenta o húngaro Miklos Cirjenics em sua primeira luta. Já o pesado David Moura, quinto colocado no Mundial Chelyabinsk 2014, luta com o letão Vladimirs Osnachs na estreia. No pesado feminino, Rochele Nunes também terá um começo difícil contra a número cinco do mundo, a chinesa Sisi Ma. E a duas vezes vice-campeã mundial, Maria Suelen Altheman, pega a sul-coreana Minjeong Kim.

“De uma forma geral, o sorteio não foi favorável. As primeiras lutas da maioria dos atletas realmente serão duras. Por outro lado, passar por grandes adversários logo nas rodadas iniciais dá uma motivação a mais, uma maior confiança, segurança, e isso pode ser o diferencial para chegar a uma medalha”, analisou o gestor de alto rendimento, Ney Wilson.

Da Redação

*Com informações Confederação Brasileira de Judô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *