Em jogo com 4 expulsões, Atlético fica no zero com o Joinville e deixa o G4 do Brasileirão

O Furacão entrou em campo na noite deste sábado (05) para encarar o Joinville, na Arena da Baixada. A expectativa do Furacão era vencer o adversário que já havia derrotado três vezes no ano e, consequentemente, se manter no G4. O que foi visto, entretanto, foi um jogo fraco tecnicamente, de muita marcação, reclamação contra arbitragem, e pouquíssima criatividade das duas equipes. A partida teve quatro jogadores expulsos, três do Joinville e um do Furacão. Já no final da partida, Walter perdeu um gol feito, definindo o empate em 0 a 0. A foto é da Agência Gazeta Press.

O Jogo

O primeiro tempo foi dominado pelo Atlético, e recheado de tensão. Até os 10 minutos, o Furacão tocava bem a bola, mas esbarrava na forte defesa da equipe catarinense. Aos 10, entretanto, o Atlético chegou bem, em jogada que, outra vez, saiu dos pés de Walter. Ele recebeu lançamento da direita e, no meio de três zagueiros do Joinville, tocou por cima para Marcos Guilherme que dominou, ajeitou e chutou forte, para grande defesa de Agenor.

Aos 13, mais Furacão. Sidcley fez jogada em diagonal e bateu cruzado. A bola passou tirando tinta da trave esquerda da meta defendida por Agenor. Aos 15, a primeira chegada com perigo do Joinville. Após saída errada da defesa rubro-negra, Kadu tropeçou e a bola sobrou para o Kadu catarinense. Ele bateu para o gol, mas em cima do goleiro Weverton. Aos 24, outra chance do Joinville. Kempes ganhou da defesa e tentou bater colocado, mas Weverton defendeu.

Aos 28, Diego, lateral do Joinville, que já havia recebido amarelo por falta em Marcos Guilherme aos seis minutos, recebeu seu segundo amarelo após nova infração idêntica à primeira e foi para o chuveiro mais cedo. Para recompor seu sistema defensivo, PC Gusmão tirou Kempes da partida, o único atacante do Joinville, para entrada do zagueiro Luiz Gustavo. Aos 42, nova chance, mais uma vez do Joinville.

Após roubada de bola, Marcelinho Paraíba fez lançamento com exatidão para Edson Ratinho. O meia entrou na área e bateu forte, tirando tinta do travessão da meta defendida por Weverton. Foi o último lance de perigo da primeira etapa. O segundo tempo foi fraco tecnicamente. Os lances de maior destaque da segunda etapa foram a lesão de Lucas Crispim que, aos 14 minutos, bateu cabeça com Kadu e caiu desacordado.

Aos 19, Juninho entrou na vaga de Crispim, que foi do gramado da Arena diretamente para o hospital. Aos 41 minutos, o destaque negativo foi para uma confusão entre Marcos Guilherme e Alef. Após jogada de Marcos Guilherme, ambos entraram na área se trombando e o jovem meia do Furacão caiu pedindo pênalti. Alef falou algo no ouvido de Marcos, que levantou agredindo o atleta catarinense. Ambos foram expulsos pela arbitragem.

A arbitragem da partida definiu os acréscimos em 10 minutos, devido à quantidade de paradas que a partida teve. Aos 52, nova expulsão. Edson Ratinho, que já tinha amarelo, chutou uma segunda bola que entrou em campo para o meio da jogada, em atitude completamente antidesportiva, e foi bem punido com o vermelho. Com a expulsão, a arbitragem deu mais um minuto de acréscimo.

E, neste minuto, o Atlético teve a chance de matar o jogo. Após jogada de NIkão, Sidcley cruzou no segundo pau e Walter, livre, cabeceou desequilibrado, para fora da meta defendida por Agenor. Foi o último lance da partida. Com o resultado, e a vitória do São Paulo sobre o Internacional, o Furacão cai para quinta colocação, com 37 pontos. O Joinville, que terminou a partida com oito jogadores, segue na 19ª colocação, com 21.

Na próxima rodada, o Furacão pega outro catarinense, já que na próxima quarta-feira (09), às 21 horas, encara o Figueirense, no Orlando Scarpelli. No mesmo horário, o Joinville receberá a Chapecoense na Arena Joinville, em mais um clássico catarinense na competição. Ambas as partidas darão continuidade à 24ª rodada do Brasileirão da série A, que começará a ser disputada às 19h:30 da próxima quarta-feira.

Ficha Técnica

Campeonato Brasileiro 2015 – 23ª Rodada

Atlético-PR 0 x 0 Joinville

Estádio: Arena da Baixada

Atlético-PR: Weverton; Eduardo, Wellington (Crysan), Kadu e Sidcley; Deivid (Ewandro), Hernani, Marcos Guilherme, Daniel Hernández (Delatorre) e NIkão; Walter

Técnico: Milton Mendes

Joinville: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Alef e Diego; Naldo, Kadu, Edson Ratinho, Marcelinho Paraíba (Fernando Viana) e Lucas Crispim (Juninho); Kempes (Luiz Gustavo)

Técnico: PC Gusmão

Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza, auxiliado por Carlos Nogueira e Daniel Paulo Ziolli

Osmar Murbach Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *