Como fazer um Intercâmbio Universitário – Conexão News

Como fazer um Intercâmbio Universitário

GI

Olha, pode ser estranho ver uma pessoa de exatas dando uma de jornalista, mas estou cá estou eu, uma estudante de Química que ama viajar. E que vai nesse espaço dividir com vocês alguns dos meus aprendizados, curiosidades e dicas que aprendi viajando. Então, o assunto de estreia dessa coluna não poderia ser outro, Intercâmbio Universitário!

Uma viagem dessas pode trazer muitos benefícios, como por exemplo, conhecer outro país e outra cultura. Também pode melhorar seu currículo universitário, ou ainda, te ensinar a resolver seus próprios problemas, independente de família ou amigos. Porque seja lá para onde você for, estará sozinho, e com certeza todos esses eram os motivos para me fazerem encarar esse desafio. Conversei com meus pais sobre minha decisão e eles me apoiaram totalmente, o que me ajudou muito em todo o processo de antes, durante, e depois.

Do meu curso fui a primeira aluna a viajar para estudar fora do país, então minha coordenadora de curso e eu aprendemos juntas os procedimentos e burocracias de um Intercâmbio Universitário. Para começar, o melhor conselho: faça um passaporte. Essa é uma parte demorada dependendo da época em que você for viajar, e passaporte é um documento essencial para qualquer viagem internacional. Para tirar todas suas dúvidas procure o Núcleo de Intercâmbio (NI) da sua universidade (essa dica é muito boa, porque cada lugar pode ter um procedimento diferente para seguir).

Comecei escolhendo o país que preferia estudar, e já que meu maior problema é o idioma, e o meu inglês não é o melhor do mundo, optei por Portugal. Depois do país escolhido, tive que descobrir quais eram as universidades conveniadas entre Brasil-Portugal, e decidir qual delas mais me favorecia. Escolhi a Universidade do Minho (UMinho), ao norte do país, então o próximo passo foi escolher as disciplinas que pretendia cursar, entregar uma requisição à Universidade e aguardar uma carta de aceitação.

Depois de aceita, começa a parte mais burocrática. Para passar mais de três meses em outro país é preciso um visto especial, nesse caso, um visto de estudante. Os documentos necessários para a ocasião foram: carta de intenções, uma declaração de responsabilidade financeira assinada pelo meu pai, uma pequena entrevista por escrito e um requerimento, além de um seguro saúde (obrigatório para viagens longas). Curitiba possui consulados de diversos países, o que facilita o pedido de visto. Formulários médicos também são muito importantes, alguns países exigem vacinas específicas. Existem três datas muito importantes para um intercambista: data do embarque, chegada na universidade e início das aulas. É importante também calcular o tempo de viagem para que consiga chegar à universidade a tempo dos ajustes acadêmicos necessários antes de começarem as aulas.

Antes da viagem, pesquise sobre os costumes da cidade, lugares turísticos, pontos referenciais, história, cultura, meio de transporte mais utilizado, clima, e outras informações básicas para que chegue à cidade pronto para qualquer ocasião.

Braga, a cidade onde morei, é muito parecida com Curitiba no clima porque é fria e chuvosa, porém, é muito menor e com quase 137 mil habitantes. É a terceira maior cidade de Portugal, perde apenas para a capital Lisboa e a cidade do Porto. Em Braga é possível chegar facilmente a todos os lugares a pé, nem sempre é preciso utilizar ônibus ou táxis.

Informações como essas são importantes para saber antes de se viajar, por isso, pesquise sobre a cidade, e também sobre a universidade escolhida. Se for possível, no momento da inscrição peça à universidade um “Buddy”. Ele é uma espécie de padrinho universitário, que poderá lhe ajudar com dicas sobre a cidade e os estudos, podem se tornar grandes amigos.

Assim como existem prós, um intercâmbio também possui muitos contras. Um dos contras, para mim, foi o fato de atrasar o término do meu curso em pelo menos um ano. Outro fator foi que voltei muito acima do meu peso, mas valeu muito a pena, porque as comidas são muito gostosas em todos os lugares. Mas apesar disso, não me arrependo de nada que fiz.

Bom, espero que tenha esclarecido eventuais dúvidas que muitas pessoas têm antes de embarcar em uma viagem dessas. Que fique claro que as informações aqui passadas são baseadas em um Intercâmbio Universitário, os procedimentos podem ser diferentes para Intercâmbio Cultural ou de Línguas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *