Rio de Janeiro em contagem regressiva

DANI

“O Rio é a cidade que mostrou a maior mudança de todas as cidades que já receberam os Jogos Olímpicos”, disse Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Organizador Local dos Jogos aos jornalistas presentes no Copacabana Palace para o evento sobre como funcionará as operações de mídia durante a competição.

Daqui seis meses o mundo inteiro estará com os olhos voltados para a Cidade Maravilhosa e para não fazer feio frente aos visitantes, a cidade está um canteiro de obras, tudo para receber todos da melhor maneira possível e deixar uma boa impressão da cidade.

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, a preparação para os Jogos vem sendo usada para acelerar mudanças capazes de melhorar a qualidade de vida dos moradores. Para cada hum real aplicado em instalações esportivas, outros cinco reais são investidos em obras de legado.

Para o prefeito Eduardo Paes, a realização da Olimpíada na Cidade Maravilhosa foi a oportunidade perfeita para alguns projetos saírem do papel. “A olimpíada é um propulsor fantástico para transformar antigos problemas em oportunidades, tirando do papel projetos de infraestrutura, transporte, meio ambiente e qualidade de vida”, afirmou.

Após os Jogos, um dos principais legados será o Centro Olímpico de Treinamento, o primeiro equipamento com padrão olímpico do país.

download

Para a prefeitura do Rio de Janeiro, o maior legado da Olimpíada será a mobilidade urbana, segundo dados fornecidos por eles, o moderno sistema de transporte de alta capacidade, ampliação de avenidas, construção se viadutos e realizações de obras viárias vão melhorar a vida da população.

De acordo com a prefeitura,até o início das obras para ampliar e melhorar o sistema na cidade, somente 18% da população utilizavam transporte de alta capacidade. Neste ano, quando mais de 130 km de corredores de BRT (Via Rapid Transit) estarão em pleno funcionamento, a estimativa é que 60% da população utilize o transporte público.

O Conexão News começa hoje e termina na próxima sexta-feira a nossa série “Obras Olímpicas”. Confira abaixo as obras dos famosos BRT’s e como eles ajudaram a população do Rio de Janeiro.

BRT TRANSOESTE

Foi entregue aos cariocas em 2012, quatro anos antes dos Jogos. O corredor expresso exclusivo para ônibus possibilita a ligação entre as áreas mais carentes da Zona Oeste à Barra da Tijuca.

São 55km de extensão, 66 estações, atende 230 mil passageiros por dia.

BRT TRANSCARIOCA

É considerada a mais importante obra de mobilidade urbana do Rio e o  primeiro sistema de transporte de alta capacidade do Brasil a conectar a cidade a um aeroporto. O corredor liga a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, passando 27 bairros da cidade, incluindo quatro dos maiores conjuntos de favelas do Rio: Cidade de Deus, Complexo do Alemão,Complexo da Penha e Complexo da Maré.

Possui 39 km de extensão, 47 estações e atende 320 mil pessoas.

BRT TRANSOLÍMPICA

Ligará as duas principais regiões dos Jogos: a Barra da Tijuca e Jacarepaguá, onde está localizado o Parque Olímpico e Deodoro, onde fica o Complexo Esportivo de Deodoro.

Tem 26 km de extensão, 17 estações e atende 70 mil passageiros por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *