Desafio: saúde pede socorro!

ISA

Estou voltando ao sedentarismo. Péssima constatação, mas, infelizmente, é verdade. Indo totalmente ao oposto do que se trata essa coluna. Não fazer qualquer exercício está detonando meu corpo. Ando fraca, sonolenta, doente. A saúde clama por uma vida ativa em exercícios. A cada 10 passos, um é de preguiça. Como querer viver até o centenário desse modo?

Queria poder andar de bicicleta todos os dias. É o meu esporte preferido para praticar. Já tentei muitos, já joguei vôlei pela cidade que morava, joguei muito futebol e, até mesmo, bets (por que não?). A bicicleta é algo que te proporciona uma sensação indescritível de liberdade com equilíbrio e concentração. Eu iria com certeza trabalhar de bicicleta se fosse algo seguro. Imagine o quanto meu corpo e minha saúde me agradeceriam? Mas como pedalar quilômetros e mais quilômetros se não há respeito no trânsito, não há infraestrutura adequada e segurança?

Eu não tenho coragem de deixar minha bike em qualquer lugar, infelizmente, o mundo de hoje não permite isso. Não testei ainda os ciclopontos instalados pela prefeitura de Curitiba ao longo da cidade, mas não sei se é algo eficaz porque não tem um responsável cuidando e com a criminalidade tão em alta, em poucos minutos alguém consegue uma ferramenta para detonar o cadeado e roubar a bike toda ou, até mesmo, peças dela. Coisa que já aconteceu com a minha e, felizmente, não conseguiram levar a magrela.

Mas ainda quero ver se consigo achar um esporte que se encaixa na minha rotina, já que bicicleta é complicado. Tudo o que é de prática coletiva acaba não dando certo porque meus horários mudam muito, não consigo algo em horário fixo. Mas a saúde em primeiro lugar e, nem que eu tenha que fazer musculação  (algo que não gosto, acho monótono), eu farei. Exercícios com muita queima calórica eu evito e tento passar longe porque eu emagreço só de olhar. Nem sempre metabolismo acelerado é vantajoso (só na hora de se empanturrar de gordice sem culpa alguma).

Na realidade, gostaria muito de fazer pilates. Amaria fazer, mexe com o corpo, concentração, com tudo! Adoro alongamento, desafios e pilates vejo como uma modalidade fantástica, a base de metas. O problema é o custo disso: pilates custa três vezes mais que uma academia e com menos aulas. Meu bolso de estagiária não comporta.

Mas acredito que quem quer arranja um jeito, nem que seja 15 minutinhos por dia. Portanto, convido todos vocês a se fazer um desafio: começar a se exercitar e anotar as evoluções da modalidade/esporte que escolheu. Que tal? Eu vou começar a tentar, mesmo que sozinha. Afinal, dois estágios e aula a noite, impossível ter tempo ~ normal ~ para fazer alguma coisa bem certinho. Nem andar de bicicleta, algo que tanto gosto.

Então, fica aqui o convite para você deixar de desculpa e fazer ao menos 15 minutos de pular corda ao acordar. Alongamento, caminhada e tudo o que for de fácil acesso está valendo. Quero todo mundo entrando nessa também porque a gente sempre deixa para amanhã e isso acaba com nossa saúde. Até a próxima coluna vou ter decidido o que fazer e conto tudo para vocês. Vamos nos permitir e nos colocar metas atingíveis. Aguardo o retorno de vocês quanto ao que escolheram e vamos fazer isso juntos. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *