Behringer brilha e Alemanha, eficiente, está na final do futebol feminino

matheus

Semifinal? Alemanha? Belo Horizonte? Mineirão? O roteiro era muito similar ao de dois anos atrás. Se naquela ocasião Khedira, Schurrle, Muller e companhia fizeram a festa, a tarde desta terça-feira (16) foi de Behringer. A craque e artilheira dos Jogos Olímpicos Rio 2016 deixou sua marca e ainda contribuiu  para o gol de Däbritz, garantindo a vitória, a classificação para a final e uma medalha inédita para o futebol feminino.

A partida iniciou morna, e o Canadá chegou com perigo pela primeira vez aos 12 minutos do primeiro tempo. Lawrence disparou pela esquerda e cruzou para Beckie, que tentou cabecear, mas viu a bola morrer na rede pelo lado de fora.

A Alemanha mostrou, oito minutos depois, que estava ligada no jogo. Popp recebeu um carrinho forte e sem bola de Buchanan na lateral da grande área e caiu. Pênalti para a Seleção Germânica. Behringer, sempre ela, não teve dó e soltou o pé, no meio do gol, para abrir o placar e ampliar a vantagem na artilharia – a alemã tem 5 gols na competição.

Quando o relógio já marcava 45 minutos, Buchanan quase se redimiu do pênalti cometido. Ela cabeceou e a bola esteve a ponto de entrar, mas Kemme, bem posicionada, tirou em cima da linha e evitou o que seria, àquela altura, o empate das canadenses. As alemãs conseguiam chegar ao intervalo com a vantagem.

Na volta do intervalo, as duas seleções demonstravam mais ímpeto em buscar o resultado. O Canadá, que estava atrás no placar, fez boa jogada com Tancredi, que achou Beckie na área, cara a cara com Schult. A atacante canadense tentou bater no canto da goleira, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Com a Alemanha, qualquer erro pode ser fatal. E Däbritz, 2 minutos depois, mostrou por quê. Behringer fez bem o pivô e achou a meio-campista germânica livre na esquerda. Ela puxou a bola para o pé direito e bateu no canto, sem chances para Labbé. 2 a 0 e vaga praticamente garantida na final.

Mas as canadenses não se deram por vencidas tão facilmente. Rose recebeu grande bola, livre, no lado direito do ataque. Ela teve tempo suficiente para ajeitar a bola e chutar forte, à queima-roupa, para uma intervenção espetacular da arqueira Schult, que demonstrou muita segurança durante os 90 minutos. Ainda houve tempo para uma tentativa de abafa, mas a classificação das alemãs já estava garantida.

Com o resultado, a Alemanha vai em busca do ouro olímpico e enfrenta a Suécia na próxima sexta (19), às 17h30 (horário de Brasília), no Maracanã. Derrotadas, as canadenses encaram o Brasil pelo bronze olímpico no mesmo dia, na Arena Corinthians, às 13h.

Imagem: Divulgação/Deutscher Fussball-Bund

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *