Brasil joga bem, goleia Honduras e avança à final olímpica

Danilo

O sonho do ouro está cada vez mais vivo para a seleção masculina de futebol. Depois de um exibição de gala contra Honduras, o time de Neymar e companhia se classificou para a final do próximo sábado (20) contra Alemanha ou Nigéria, no Maracanã. Antes da bola rolar o clima no entorno do estádio era enorme e todos os caminhos levavam ao templo sagrado do futebol mundial. A torcida tinha na ponta da língua o nome daquele que seria o craque do jogo: Neymar.

Quando o jogo começou a torcida logo gritou gol! Não deu nem tempo de respirar, tampouco sofrer. Com apenas 14 segundos de bola rolando, a marcação sob pressão da seleção brasileira surtiu efeito, Neymar roubou a bola, dividiu logo em seguida com o goleiro e pronto, o marcador estava aberto e o caminho para a final olímpica no próximo sábado (20), no mesmo Maracanã encaminhada. Era o que precisava para inflamar ainda mais a torcida presente no estádio. Depois do gol brasileiro, começou a sessão de caça ao Neymar. Foi uma, duas, três, quatro… faltas em cima do capitão do Brasil. Entradas violentas e desleais. A seleção comandada por Rogério Micale que vinha com a mesma escalação das quartas de final, trocava bons passes e via no camisa 10 o maestro do time em campo. Aos 15 minutos, uma ótima troca de passes entre Luan e Gabriel Jesus, deixou o atacante do Palmeiras na cara do gol, mas na hora do chute foi travado. Ali era o prenúncio do que viria a acontecer logo mais no jogo.

O Brasil mandava na partida, os zagueiros e o goleiro Weverton quase não tocavam na bola. Gagibol, que jogava mais pelo lado direito do campo, se envolveu em uma confusão aos 20 minutos com o jogador Acosta, de Honduras. Após receber um passe, o brasileiro foi atingido e caiu no gramado, o hondurenho foi tirar satisfação e deu um encontrão no atacante do Santos que estava no chão. O árbitro rapidamente tirou o amarelo e mostrou para o adversário.

Aos 25 minutos outra entrada forte no Neymar e mais um amarelo no jogo. Depois disso a torcida pode tirar o grito de gol que estava preso na garganta, uma linda enfiada de bola deixou Gabriel Jesus frente a frente com o goleiro e tocou na saída dele para ampliar o placar. Aí as chances brasileiras aumentaram na partida, aos 30 minutos foi a vez de Gabigol ter a chance de balançar as redes do Maraca, mas finalizou para fora.

Neymar era o dono do jogo literalmente. Ele dava bronca no juiz, orientava os companheiros e distribuía lindos lances de efeito para torcida. Quando o cronômetro marcava 35 da primeira etapa, o camisa 10 da seleção deu um lindo lançamento para Gabriel Jesus que dominou e com tranquilidade balançou mais uma vez a rede de Honduras: 3 a 0 para o Brasil. Pouco antes do intervalo a torcida brasileira começou a gritar “ô Alemanha, pode esperar a sua hora vai chegar”, vislumbrando um encontro com os alemães na final de sábado.

Logo no início do segundo tempo outro gol. Após cobrança de escanteio de Neymar, a bola sobrou nos pés de Marquinhos na pequena área para estufar as redes e marcar o quarto gol brasileiro. A partir daí foi só festa. Honduras bem que tentou algumas investidas ao ataque, mas Weverton mostrou segurança.

O técnico Rogério Micale aproveitou a vantagem no placar para poupar alguns jogadores. O primeiro a sair foi Rodrigo Caio para a entrada de Luan Garcia. Aos 27 minutos foi a vez de Gabriel Jesus sair ovacionado pela torcida para dar lugar a Felipe Anderson. Aos 32 minutos, Gabigol arrancou no contra ataque, achou Felipe Anderson caindo pela esquerda que cruzou rasteiro para Luan marcar o quinto gol do brasil no jogo.

Honduras aproveitou que o Brasil tirou o pé do acelerador e quase marcou seu gol de honra aos 35 minutos. Após cruzamento na área, Lozano chutou e Weverton fez bela defesa, deixando o Brasil ainda sem tomar gols nos Jogos Olímpicos. Depois disso a partida seguiu sem muitas emoções, até um pênalti para o Brasil nos acréscimos. Neymar bateu no canto esquerdo, converteu e foi para os braços da torcida comemorar a classificação para a final.

O Brasil segue rumo ao ouro inédito no futebol olímpico, único título que o futebol brasileiro ainda não possui. O adversário na briga pelo ouro sai da partida entre Alemanha e Nigéria, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Imagem: Odd Andersen/AFP/Getty

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *