Esbanjando confiança, seleção alemã feminina chega ao Rio de Janeiro querendo fazer história

gui coimbra

Finalista do futebol feminino, a delegação alemã chegou no fim da tarde desta quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, e já se hospedou na Vila Olímpica, onde se concentram para o jogo da próxima sexta-feira, contra a Suécia. Esbanjando confiança, as meninas da Alemanha se sentiram à vontade na cidade onde irão brigar pelo inédito ouro olímpico.

O palco da decisão traz boas recordações para a Alemanha. Foi lá, no templo sagrado do futebol mundial, o Maracanã, que a seleção principal masculina conquistou o tetracampeonato mundial, há dois anos. “É simplesmente incrível quando penso que vamos jogar no Maracanã. Esse era nosso objetivo durante a preparação, tivemos este sonho em mente, e será cumprido agora. Agora queremos ganhar o jogo também”, disse Sara Däbritz, meio-campista da seleção.

Finalista pela primeira vez, a Alemanha já conquistou o bronze três vezes no futebol feminino, em Sidney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008. Nos jogos de Atenas, inclusive, derrotando a própria adversária da grande final, a Suécia, por 1 a 0. Com pelo menos a medalha de prata garantida, as alemãs agora querem fazer história.

Goleira alemã Almuth Schult, no empate por 2 a 2 com a Austrália, na primeira fase (Imagem: ANN ODONG/For Excelle Sports)
Goleira alemã Almuth Schult, no empate por 2 a 2 com a Austrália, na primeira fase (Imagem: ANN ODONG/For Excelle Sports)

– A Suécia é uma ótima equipe. Elas mostraram que têm uma defesa muito forte, são uma equipe que luta e marcam forte fazendo poucas faltas no jogo. Além disso, elas também são perigosas no contra-ataque, têm atacantes rápidas. Eu acho que será um jogo muito físico e emocionante. Espero que consigamos marcar um gol cedo para que as suecas não consigam nos encurralar – disse a goleira Almuth Schult.

 

CAMPANHA

A Alemanha se classificou em segundo lugar no Grupo F, com quatro pontos. São, ao todo, cinco jogos, com três vitórias, um empate e uma derrota. Com 12 gols marcados, as alemãs têm o melhor ataque da competição. A adversária, a Suécia, tem uma campanha bem abaixo da equipe de Silva Neid. Em cinco partidas, as escandinavas venceram apenas uma, empataram três e perderam uma vez. São três gols marcados e seis sofridos.

A grande final acontece nesta sexta-feira (19), às 17h30 (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Imagem: Divulgação/Deutscher Fussball-Bund

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *