Com facilidade, seleção masculina de vôlei do Brasil vence Portugal por 3 a 0 na Arena da Baixada

matheus
Imagem: Guilherme Coimbra/Conexão News

A seleção masculina de voleibol do Brasil veio até Curitiba na tarde deste sábado (03), na Arena da Baixada, e confirmou o que se esperava: vitória por 3 a 0 diante da seleção de Portugal. Os mais de 30 mil torcedores presentes no estádio Joaquim Américo puderam presenciar grandes aces, bloqueios e se divertiram com os jogadores reservas, que interagiam com a torcida que enchia as arquibancadas. Agora, as duas seleções voltam a se encontrar neste domingo, às 10h (horário de Brasília), no estádio Mané Garrincha, na Capital Federal.

Os medalhistas olímpicos entraram na quadra com cerca de meia hora de antecedência e foram saudados pelo público que já enchia a Arena da Baixada. Último a subir, o líbero Serginho, que estava realizando a sua penúltima partida como atleta profissional, foi o mais ovacionado.

Diferentemente da expectativa inicial, o jogo começou bastante disputado. Erros de saque davam a tônica dos primeiros pontos. Portugal errou dois dos cinco que tentou nos primeiros minutos. Desatenta, a seleção brasileira também cometia erros, principalmente na recepção. A principal jogada da seleção de Portugal era a bola rápida de meio com o central Marcel, de 2,08m. Aos poucos, contudo, o jogo dos campeões olímpicos começou a entrar. Lipe teve excelente passagem pelo saque e o Brasil chegou a abrir 17 a 11 sobre os portugueses. Em jogada de Bruninho com Douglas Santos, aposta de Bernardinho no time titular, o Brasil fechou o primeiro set em 25 a 17.

No começo do segundo set, o roteiro era muito parecido. O jogo era disputado ponto a ponto. Bruninho, numa bola de segunda, conseguiu abriu dois pontos de vantagem. Os erros continuavam dos dois lados. O bloqueio brasileiro passou a entrar, principalmente com os centrais Lucão e Eder, e não demorou para que a seleção tupiniquim tomasse a dianteira do placar. Com grandes saques Douglas Santos fez três aces em sequência e, naquele momento, deu ao Brasil o placar de 17 a 8. Sem deixar os visitantes encostarem no placar, a equipe comandada por Bernardinho aproveitou para se divertir no fim do segundo período. O curitibano Lipe, jogando em casa e interagindo a todo o instante com o público, arriscou um saque à la “Jornada das Estrelas”, conseguiu passar a bola para o outro lado, mas os portugueses contra-atacaram com Valdir Sequeira. No ponto seguinte, contudo, o Brasil terminou a parcial em vantagem: 25 a 13.

Como se fosse uma repetição dos tempos anteriores, os comandados de Bernardinho entregaram diversos pontos aos portugueses na hora de sacar. Se nesse quesito os campeões olímpicos pecavam, o bloqueio estava cada vez mais afiado. Em um dos lances que mais levantou a galera, o líbero Serginho “Escadinha”, no auge dos 40 anos, fez grande defesa e, no contra-ataque, Eder atacou para o chão, abrindo 15 a 8 no set, para o delírio da torcida. Com muita tranquilidade, dali em diante foi administrar o resultado, e Wallace, em grande saque, dificultou a recepção dos portugueses, encerrando o duelo em 3 sets a 0. Ao fim, muita festa da torcida e dos jogadores, que ainda fizeram uma volta olímpica no estádio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *