Doideiras

CASSIO BIDA

Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi. Este é o nome completo do técnico do Paraná Clube, também conhecido com Lisca. Só não chamem ele mais de  doido!

Ele, que anda em “lua de mel” com a torcida, já voltou para casa de Uber com torcedores e fez uma promessa ousada. Tudo por conta da brincadeira de um paranista durante um programa de rádio na semana passada.

O torcedor mandou uma mensagem à rádio afirmando que, se o Paraná subisse, pularia no Rio Belém. Lisca, sempre brincalhão, entrou na onda e deu a seguinte declaração: “Se pularem uns dez comigo, eu pulo junto!”. Foi o que  bastou para que a doideira se espalhasse.

Sabe-se que esta emissora, quando faz algumas “brincadeiras”, em um caso  ou outro passa da mão (falo isto com experiência e conhecimento de causa). E,  pelo desabafo do Lisca, ao que parece, foi o que aconteceu. “Não me chamem mais de doido. Por favor! Isto está me atrapalhando”.

Não ouvi o programa, nem fiquei sabendo do contexto das “palhaçadas” envolvendo o técnico tricolor. Mas, se por um lado brincadeira tem limite, é preciso cuidado ao se fazer promessas deste sentido.

Pela campanha em casa, a melhor da série B como mandante até aqui, há grandes chances de vermos Lisca cumpri-la com louvor. Resta saber, em caso de acesso, se ele vai mesmo se arriscar a pular o Belém.

——————————————————————————–

No último final de semana tivemos a volta da Fórmula 1. E ela aconteceu em grande estilo.

A vitória de Lewis Hamilton na Bélgica, como resultado, foi totalmente dentro da normalidade. O que agradou bastante foi o fato da Ferrari, ao que parece, ter diminuído a diferença para as Mercedes em pistas nas quais o motor
faz a diferença.

Sebastian Vettel, ainda líder do campeonato, não deu descanso ao inglês ao longo das 44 voltas da corrida. E com o impulso dos tifosi no próximo domingo em Monza, o dono do carro 5 pode sair da Itália ainda mais líder e em graças com a torcida.

Noves fora na briga pelo título, o grande lance de Spa foi o duelo entre Sergio Perez e Esteban Ocon da Force India. Perez espremeu o companheiro no muro próximo à entrada da curva Eau Rouge, a mais veloz da pista.

A manobra perigosa rendeu a irritação do jovem francês que acusou o mexicano de tentar matá-lo. Nenhum dos dois aliviou na disputa e um toque  naquele trecho da pista poderia ter consequências severas. Talvez, sem nenhum
exagero, até fatais.

Embora Ocon tenha colocado panos quentes após se exaltar, a conversa na equipe deverá ser extremamente séria. Duro vai ser esfriarem a cabeça até o domingo, já que tem corrida outra vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *