O esporte sofre por culpa dos cartolas, mas a imprensa tenta fazer as coisas darem certo

Danilo

Não é raro no mundo atual vermos atletas, federações e equipes reclamando da falta de incentivo no esporte. As portas e as brechas para que empresas invistam no esporte são poucas. Os números de incentivos diminuem a cada ano se formos olhar o lado financeiro. Até mesmo o governo federal anda cortando “gastos” com o esporte. A imprensa esportiva passa diretamente por cada degrau responsável por incentivos no meio esportivo. As marcas querem visibilidade, a mesma aparição que os atletas também pretendem ter, assim como equipes e federações.

Hoje em dia é fácil afirmar que 95% da imprensa brasileira lida com o esporte falando apenas de futebol e esporadicamente citando outras modalidades ou disputas. Triste ver isso. A intolerância da mídia brasileira com os esportes é incrível. Aqui, na terra tupiniquim, o único esporte que tem seu devido reconhecimento é o futebol.

Mas ainda vemos algumas mídias tentando mudar o assunto. Tentando dar visibilidade, valor e reconhecimento a outros esportes. Não tenho medo de concorrência, até cito aqui algumas mídias que assim como o Conexão News não tem medo de investir no esporte brasileiro e buscam dia após dia reconhecimento dos atletas nacionais. O Surto Olímpico e Portal Esporte Net, são alguns veículos assim como o Conexão News que se interessam com o esporte como um todo. Que valorizam cada atleta, cada modalidade.

É claro que nem tudo são flores no jornalismo esportivo. Além dos atletas, os sites também sofrem. Falta incentivo, patrocínio, publicidade. O amor impera. A paixão pela profissão e por esporte. A cada notícia postada, cada entrevista realizada, cada conteúdo produzido é um misto de alegria e empenho. O objetivo é sempre o mesmo, fazer as modalidades crescerem cada vez mais, divulgar o esporte brasileiro e fazer com que atletas, equipes e federações sejam reconhecidos pelo bom trabalho que realizam e que muitas vezes não recebem o devido mérito e reconhecimento.

Mas mesmo com tudo isso que estou falando, ainda vemos tristes casos acontecerem no meio esportivo. Não sei se o dinheiro fala mais alto, se a arrogância e prepotência de alguns dirigentes é maior ou se é medo e insegurança.  Não é raro vermos eventos organizados e que contam com a participação de atletas de renome do esporte brasileiro que são um prato cheio para uma super reportagem, para uma visibilidade enorme para os organizadores do evento, mas que os mesmo acabam privilegiando alguns veículos apenas e boicotando a participação de outros. Com arrogância, prepotência de “fala quem manda e obedece quem tem juízo”, muitos dirigentes possuem medo das mídias, são inseguros, por isso deixam de fora jornalistas que realizam excelentes trabalhos. Talvez trabalhos tão bons quanto as assessorias de imprensa de federações ou clubes.

A alegação deles? Não existe, não tem alegação que explique uma organização de evento “proibir” a participação de uma mídia que está lá simplesmente para apoiar. O que fica de pergunta é o motivo de fazerem isso, de minarem o trabalho do jornalista.

É por isso, infelizmente, que o esporte brasileiro assim como a política está envolto a corrupção. Quem perde somos nós amantes do bom esporte, quem perde são os atletas, quem perde é o esporte brasileiro. E nós, ainda apaixonados pela profissão e por fazer o mundo esportivo ser valorizado, continuamos no mesmo embalo, fazendo nosso trabalho, doa a quem doer.

*Imagem meramente ilustrativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *