Dia de festa!

CASSIO BIDA

 

Ontem foi o dia de uma linda festa. E não me refiro apenas à minha nova idade. Afinal, este humilde colunista ontem completou 35 anos nesta longa e louca estrada da vida.

Mas o dia 3 de outubro ficou marcado por um acontecimento sem igual no futebol paranaense: a festa da torcida do Paraná Clube na partida contra o Internacional. Quase quarenta mil pessoas lotaram a Arena da Baixada e protagonizaram um espetáculo que, há tempos, o trio de ferro não proporcionava.

O público fez a sua parte. Gritou, torceu, incentivou, vibrou até o último instante. E explodiu em festa quando Iago Maidana, absoluto, sozinho, voou soberano para cabecear, derrotar Danilo Fernandes e marcar o solitário gol da partida aos 41 minutos da primeira etapa.

Foi um jogo com cara de Série B. Lutado, brigado, sofrido. Mais que os três pontos conquistados ontem, resultado importante que manteve o tricolor no grupo de acesso à série A, ficou uma certeza: a torcida fez como poucas vezes a sua parte. E a gralha vai calando quem duvida, jogo após jogo, vitória após vitória.

Mais um passo importante foi dado rumo ao acesso. E esperamos que, desta vez, ele venha. Afinal, já passou da hora do Tricolor da Vila voltar à elite do futebol brasileiro.

——————————————————————————

Dizem que o mês antes do aniversário costuma ser tumultuado. Alguns afirmam que há uma espécie de “inferno astral” naqueles dias que antecedem uma nova idade.

Felizmente, em 2017, não foi o caso comigo. Mas o que o torcedor ferrarista sofreu em setembro não está no gibi.

Primeiro com Vettel falhando de forma bisonha na largada em Singapura. Depois foi a vez das duas Ferraris apresentarem problemas de motor na Malásia. Vettel não conseguiu marcar tempo e largou lá atrás no grid. Fez uma brilhante corrida de recuperação, terminou no quarto lugar. Só que acabou acertado na traseira por um distraído Lance Stroll na volta de desaceleração. Raikkonen, que tinha anotado o segundo tempo no grid, sequer largou.

O prejuízo só não foi pior porque Hamilton não venceu. Max Verstappen fez uma corrida de gente grande, espantou todo o azar e, no dia seguinte ao seu aniversário de 20 anos, conquistou a sua segunda vitória na carreira. A primeira na qual o holandês fez por onde. Comandou a corrida como gente grande e não deu chances ao inglês da Mercedes para se aproximar na liderança.

No final das contas todo mundo saiu feliz. Hamilton porque segue na ponta do campeonato. Vettel por ter “reduzido os danos” com sua excelente corrida de recuperação. Verstappen por ter conquistado mais uma vitória. E a Malásia que, na sua despedida, proporcionou uma corrida emocionante. No domingo, será a vez do Japão receber a Fórmula 1.

——————————————————————————

O dia seguinte ao aniversário também costuma ser de agradecimentos. Pelo carinho com o aniversariante, pelo sucesso da celebração, além da alegria de comemorar mais um ano de vida.

Tudo isto aconteceu comigo ontem. Somado ao fato de ter sido uma tarde divertida, tomado dois sorvetes de graça e no jantar a refeição ter custado metade do preço. E ainda com direito a uma caipirinha de limão grátis.

Mas este 4 de outubro pode marcar uma celebração ainda maior no norte pioneiro. Hoje é dia do Londrina decidir a Primeira Liga em casa contra o Atlético Mineiro. Em 1977 o tubarão foi eliminado nas semifinais do Brasileirão pelo galo mineiro. Galo que tinha Reinaldo como grande nome. O campeão naquele ano foi o São Paulo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *