Rivalidade é sadia, violência nunca!

Por Eduardo Demeterco

As pessoas precisam entender para ontem que existe sim diferença entre rivalidade e violência no futebol. O porquê disso? Eu digo. Infelizmente hoje em dia, existem muitas pessoas que se intitulam “torcedores” que vão para os estádios apenas para procurar encrenca e tirar toda a magia que uma partida de futebol possui.

Cresci com inúmeras histórias que ouvi do meu pai quando era mais jovem, onde os estádios eram lotados. Uma delas foi uma partida no Maracanã com mais de cem mil pessoas lá dentro. Segundo ele, foi um dos momentos onde mais se arrepiou pois foi algo inexplicável e não ouve um incidente de violência pois todos estavam lá para curtir e apoiar a seleção brasileira que logo entraria em campo. Os tempos mudaram? Sim. O mundo ficou mais violento? Sim. O futebol está mais violento? Sim. Mas ainda existem torcedores de verdade, famílias que guardam dinheiro para poder levar seus filhos, sobrinhos e netos aos estádios para que sintam a alegria de poder assistir uma partida de futebol e em alguns momentos presenciam cenas de violência ao seu redor. Infelizmente todos nós sabemos que a corrupção e a violência vão continuar associadas ao esporte durante um bom tempo, seria utopia pensar que amanhã tudo vai mudar de verdade.

A rivalidade entre clubes e torcedores é sim uma coisa sadia se for utilizada da maneira correta, afinal o futebol é um esporte competitivo, alguém irá vencer e alguém vai perder no final do campeonato. Logo, a competitividade entre torcedores é e precisa ser forte e para isso existem as brincadeiras, piadas, memes e tudo que há de bom e engraçado entre as torcidas. Músicas criadas pelas torcidas organizadas que levantam um estádio em questão de segundos, nos fazem ter diversos sentimentos de uma só vez. A sensação de vencer um clássico e poder brincar com os amigos que torcem para o time que foi derrotado é divertida, porém ali não existe violência e sim apenas risadas e conversas entre as pessoas.

Torço muito para que um dia realmente a violência diminua e que nossas próximas gerações possam ter mais segurança quando forem assistir uma partida de futebol ou de qualquer outro esporte, sem ter aquele pé atrás de que algo errado vai acontecer na chegada, durante ou até mesmo na saída dos estádios. Precisamos de um futuro melhor e um entendimento melhor sobre a diferença de rivalidade e violência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *