Brasileira é tricampeã mundial de kitesurf

Nem os ventos fracos da Praia de Cumbuco (CE) tiraram o brilho da campanha que Bruna Kajiya realizou em 2017. As condições climáticas não favoreceram a conclusão da última etapa do Circuito Mundial de Kitesurf, mas asseguraram o título da atleta líder do ranking, que fez o dever de casa desde o início da temporada. A paulista foi coroada tricampeã mundial na tarde ddomingo (10), após a direção de prova cancelar a etapa por falta de vento, no último dia da janela de competição.  

 
“Ser tricampeã mundial é um sonho que se torna realidade. Eu trabalhei demais pra isso. Dei tudo de mim! E ser campeã em casa ainda, é a cereja em cima do bolo. É uma sensação incrível estar no Brasil e uma honra como atleta fazer parte da história do meu esporte dentro do meu País. Estou feliz demais!”, afirmou Bruna.
 

A janela de competição do Superkite Brasil 2017 abriu na última terça-feira (5)​, para as baterias qualificatórias, quando as condições climáticas ainda estavam favoráveis à etapa.

​No dia seguinte, os duelos da elite foram interrompidos pela falta de vento, situação que foi se repetindo até​domingo, gerando apreensão e ansiedade nos competidores.
 
“Essa espera foi complicadíssima! Na verdade, foi bem mais complicado esperar do que competir algumas etapas deste ano. Eu estava com muita expectativa de defender o título aqui. Me preparei bastante, fiquei muito ansiosa. Daí, chegou na hora H e toda aquela energia acumulada ficou sem nenhum lugar para ser descarregada (risos)”, concluiu Bruna.
 
Com o cancelamento da etapa, a direção de prova coroou campeões de 2017 os líderes do ranking até o momento. Além de Bruna, que havia somado 3000 pontos nas últimas quatro etapas, à frente de Annabel van Westerop, de Aruba (2.520), e da italiana Francesca Bagnoli (2.390), no masculino, outros dois brasileiros subiram ao pódio. Carlos ‘Bebê’ Mário levou o título, com 2.538 pontos e Set Teixeira, com 2.368, foi o terceiro colocado. O espanhol Liam Whaley terminou 2017 com o vice-campeonato. 
 
Bruna, que se tornou a segunda maior campeã da história do kitesurf Freestyle, somente atrás da hexacampeã Gisela Pulido (ESP), já está com a cabeça em 2018 e afirma estar motivada para buscar o título mais uma vez. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *