Nunca é só futebol, infelizmente!

Eduardo Demeterco

Infelizmente nunca é só futebol. Infelizmente, triste e deprimente. São essas três palavras que definem as cenas que vimos ontem no Maracanã. Tinha tudo para ser uma grande final de Copa Sul-Americana, uma festa bonita para o Flamengo caso se consagrasse campeão ou para o Independiente, da Argentina. Mas não, o que vimos foi completamente o oposto, uma verdadeira praça de guerra entre pessoas que se dizem torcedores de seu clube e a polícia. 

A partida terminou em 1×1, o que decretou o título para o time argentino, mas antes mesmo da bola rolar a torcida do Flamengo já havia causado enormes confusões fora do estádio, em frente ao hotel que hospedava os jogadores argentinos. Pudemos ver cenas de cones sendo arremessados no ônibus que levava os atletas ao Maracanã, cenas de atropelamento em frente ao estádio, furtos flagrados pelas câmeras, brigas e mais brigas. Famílias que precisaram se abrigar em lugares minúsculos para tentar proteger as crianças que estavam ali apenas para assistir uma partida de futebol. Tudo isso por que? Porque a torcida afirma que perdeu a paciência com o clube… E isso lá é motivo para destruir a cidade e injetar o medo e desespero em pessoas que não tem absolutamente nada a ver com isso? 

Crianças relataram o pânico que viveram, pediam apenas para que Deus ajudasse e as tirasse de lá o mais rápido possível. Gostaria muito que aqui no Brasil, as coisas fossem mais rígidas igual na Europa, por exemplo, uma pessoa fez algo errado, está proibido de entrar no estádio por anos e ainda precisa pagar multas. Talvez aqui, isso realmente não funcionasse, mas seria um começo, pelo menos uma tentativa de solucionar algo. 

Costumamos usar a expressão “não é só futebol” para coisas emocionantes, que nos movem dentro desse esporte maravilhoso pelo qual sou apaixonado mas infelizmente também precisamos utilizá-la para falar sobre momentos trágicos que vão acontecer mais e mais daqui pra frente. Nessas horas, até eu gostaria que fosse apenas um esporte onde 22 homens correm atrás de uma bola em busca de um mísero gol. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *