O aprazível bairro que guarda a história do primeiro gol em Copa do Mundo

Danilo

O aprazível, calmo e arborizado bairro de Pocitos, em Montevidéu esconde uma história única para os amantes do velho esporte bretão. O hoje bairro puramente residencial da capital do Uruguai guarda muito mais do que belas casas e um ambiente calmo. Foi ali, entre suas ruas apertadas que ocorreu o primeiro gol em Copa Mundo.

O antigo estádio do Peñarol ficava em Pocitos, e como o Estádio Centenário ainda não havia ficado pronto para a rodada inaugural da Copa do Mundo, a organização do evento utilizou dois outros estádios: o Parque Central e o Estádio de Pocitos.

Não se sabe ao certo qual partida começou antes, se foi Estados Unidos contra Bélgica no Parque Central ou, França versus México em Pocitos. O que se sabe é que aos 19 minutos do primeiro tempo, Lucien Laurent, centroavante da França foi o responsável por inaugurar o marcador de gols em Copas. Foi dele o primeiro tento de um Mundial, foi em Pocitos.

O estádio ao qual estamos falando não existe mais, as árvores, casas e ruas tomaram conta daquele palco histórico. Por muito tempo as lembranças do local exato do primeiro gol em Copa do Mundo ficaram perdidas, mas uma iniciativa do Governo uruguaio resultou em um estudo para demarcar com precisão pontos importantes do local. Depois de muito estudo foi possível descobrir o ponto certo do meio de campo e o local onde Laurent balançou as redes.

O local fica pouco mais de 15 minutos a pé do estádio Centenário, palco da final do Mundial de 1930. Caminhando por entre as ruas residenciais você encontra muita tranquilidade e poucas pessoas, algo natural em Montevidéu. Uma cidade pacata que respira ares de antiguidade junto com o modernismo das ruas com pontos de wi-fi.

Entre as ruas Charrua e Corel Alegre fica o marco zero da Copa do Mundo, o local do pontapé inicial do prélio entre França e México. Ali tem uma escultura feita pelo arquiteto Eduardo Di Mauro, onde diz: “Cero a cero y pelota al medio”. (“Zero a zero e bola no meio”, em referência ao início das partidas).

P_20180504_120246_vHDR_Auto

Caminhando pela rua tem outro monumento construído pelo arquiteto, onde faz referência ao local exato do gol que marcou a história do futebol mundial. A rua tranquila, sem movimento, com vários carros estacionados e com casas muito belas em volta nem parecem respirar Copa do Mundo, mas vivem dia após dia as marcas de estarem presentes na história do mundial.P_20180504_120357_vHDR_Auto

Para muitos moradores o local passa despercebido, na esquina onde era o círculo central do estádio funciona hoje uma lavanderia. Os poucos uruguaios que passaram pela rua no momento que o Conexão News estava por lá nem fizeram questão de olhar os monumentos, para eles deve ser normal caminhar pelas ruas onde aconteceu uma partida de Copa do Mundo.

Para nós brasileiros e apaixonados por futebol, caminhar por aquele bairro calmo e agradável é acima de tudo conhecer a história, sentir a vibração do local e guardar na memória estar pisando onde os Deuses do Futebol permitiram que a história fosse escrita. Caminhar por Pocitos é além de respirar um ar puro por causa das muitas árvores, é respirar o mais puro futebol raiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *