A influência do tratamento psicológico em atletas

Willian

Ao contrário do que muita gente pensa, o esporte vai muito além dos treinamentos físicos. O tratamento psicológico em atletas é importante, assim como o preparo físico. Em ano de Copa do Mundo, muitos jogadores se sentem pressionados para defenderem a camisa de seu país e levar a Taça Fifa para casa. A psicologia esportiva está presente no quadro de Ciências do Esporte desde 1920. Para uma sessão de terapia, se requer vários fatos sobre o atleta, como por exemplo a sua relação com o esporte, o por que de se identificar com tal modalidade, seus sentimentos e expectativas.

Segundo a psicóloga Marisley Borba a psicologia esportiva é importante para a vida de uma atleta. “Devemos sempre lembrar que acima de tudo, cada atleta é um humano. Ele possui sentimentos, expectativas e emoções (…) cada vez que um jogador entra em campo, dá o seu melhor naquele momento e não consegue atingir o resultado que foi proposto, há uma frustração pessoal e também uma espécie de rancor ou mágoa pelos comentários do público, que a maioria das vezes é ofensivo”, afirma a psicóloga.

Vários casos de agressões verbais e físicas foram constatados por atletas de diversas modalidades. Casos de racismo, como o caso do goleiro Aranha, quem em uma partida em 2014, ouviu comentários racistas de torcedores do Grêmio, os quais o chamavam de “macaco”. O caso repercutiu o mundo, e o clube gaúcho perdeu a vaga na disputa da Copa do Brasil.

“O caso que aconteceu com o goleiro do Santos (Aranha), ganhou grande destaque no mundo. Para uma pessoa ‘normal’, ouvir um comentário racista ou qualquer tipo de comentário negativo já é algo difícil, imagina para um jogador que além de ouvir isto, está sofrendo pressão para ganhar uma partida”, comenta Marisley.

Ainda de acordo com a psicóloga, a psicologia esportiva pode ser feita em um contexto multidisciplinar, podendo contar com o auxílio de médicos, nutricionistas, fisioterapeutas e educadores físicos durante a terapia. O esportista pode buscar esse auxílio em diversos momentos da sua vida profissional, podendo a técnica ser usada em momentos que antecedem competições importantes, durante os próprios campeonatos e também na pós-competição, independente do resultado.

O cansaço e o estresse são fatores que prejudicam o desempenho de um competidor. Estudos recentes mostram que o tratamento mental melhora no condicionamento do atleta. Com a equipe certa e o tratamento adequado para cada pessoa, a tendência do esportista é cada vez ter uma saúde mental melhor, melhorando assim sua saúde física, o que o deixará com uma melhor disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *