Nutrição e esporte são importantes aliados

ASSINATURA WILLIAN

Para uma melhor qualidade de vida, é importante praticar atividades e exercícios físicos que estimulem a mente e o corpo. Entretanto, também deve-se manter uma alimentação correta e equilibrada, contando com a ajuda de um profissional. Tornou-se comum ver-se inúmeras dietas que dizem ser milagrosas, porém, muitas dessas dietas podem causar deficiências nutricionais, prejuízos à saúde e ao resultado dos treinos.

De acordo com a nutricionista Tahuany Caetano Leite, cada atleta possui uma dieta especifica de acordo com sua modalidade, treino e objetivo. “Atletas tem necessidades nutricionais específicas, bem como cada modalidade esportiva precisa de uma atenção. Um atleta de natação tem necessidades diferentes de um atleta da luta (…). O atleta deve ter uma atenção no que tange toda a sua alimentação, pois isso vai interferir seu treino”, afirma a nutricionista esportiva.

Também se é comum ver os atletas em busca do “corpo perfeito”. Com as atividades físicas, o emagrecimento desses atletas acaba se tornando mais rápido, o que pode prejudicar sua saúde. De acordo com Tahuany, cada dieta é elaborada de acordo com a necessidade do paciente e é exclusivamente para ele, sempre de maneira que não coloque a saúde do paciente em risco.

O estresse e a pressão psicológica também influenciam na alimentação do atleta, que pode acabar consumindo alimentos que não são de boa qualidade nutricional, assim descontando a sua frustação na alimentação. Os chamados confort foods, são alimentos com grande percentual de gordura e/ou açúcar que dão a sensação de alívio ao atleta, acabando prejudicando o atleta.

A abordagem multidisciplinar deve ser abordada em todas as modalidades esportivas. A qualidade de vida é o essencial para a vida humana e o acompanhamento nutricional, além da estética, trás benefícios para a população. “Uma alimentação equilibrada traz mais disposição, melhora o sono, evita doenças a curto e longo prazo. Muitas comorbidades podem ser revertidas apenas com a alimentação, um exemplo é a dislepidemia, a hipertensão, se tratadas logo no início com alimentação e exercícios físicos adequados é provável que os remédios não sejam necessários”, finaliza Tahuany.

O nutricionista é o profissional habilitado a realizar o planejamento dietético específico para cada atividade física, por isso é imprescindível que o mesmo faça parte da equipe do atleta. Sem esses cuidados necessários a prática de exercícios pode se tornar não uma aliada, mas uma inimiga da saúde. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *