Circuito Mundial de Surfe aproxima-se do final e chances de título brasileiro são grandes

Guilherme Boller

No último sábado (20), ocorreu a penúltima etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL) 2018. Realizada em Peniche, Portugal, a etapa teve o brasileiro Ítalo Ferreira como vencedor. O atleta potiguar desbancou o compatriota Gabriel Medina na semifinal e venceu o francês Joan Duru na grande final. Com a vitória de Ítalo Ferreira, o título do torneio será decidido na última etapa em Pipeline, no Havaí, entre os dias 8 e 20 de dezembro.

Com uma grande sequência de manobras aéreas, Ferreira alcançou a terceira vitória nas dez etapas do circuito. Apesar de ser o brasileiro com mais títulos no ano, o atleta está fora da briga pelo mundial. Agora as atenções se voltam para a próxima etapa, que irá decidir o nome do campeão mundial de 2018. Conhecida como o templo sagrado do surfe, as águas de Banzai Pipeline, no Havaí, decidirão se o título ficará com o australiano Julian Wilson ou se irá para algum dos brasileiros ainda na disputa: Gabriel Medina e Filipe Toledo.

Medina, campeão mundial em 2014, tem o caminho mais curto para o título: basta alcançar as finais da etapa que o brasileiro irá se sagrar bicampeão. Já para Wilson e Toledo, que dividem a segunda posição do torneio, uma combinação de resultados é necessária para que alcancem o título:

– Se Medina terminar na 3ª posição, os dois atletas devem, obrigatoriamente, vencer a etapa;

– Se Medina terminar entre a 5ª e a 25ª colocação, o segundo lugar já é o suficiente.

A promessa é de muita emoção para a grande final e as chances de título brasileiro são grandes. Gabriel Medina pode se tornar o primeiro atleta brasileiro bicampeão mundial de surfe, enquanto Filipe Toledo pode colocar o seu nome na história, tornando-se o terceiro atleta do país a alcançar o maior título do esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *