O comando fundamental de Felipão na conquista do decampeonato Palmeirense

ASSINATURA CLAUDEMIR

No último domingo (25), o Palmeiras confirmou a conquista de seu décimo Campeonato Brasileiro com uma rodada de antecedência, ao bater o Vasco por 1 a 0, no Rio de Janeiro. O vitorioso técnico, Luiz Felipe Scolari, campeão da copa do munda pela Seleção Brasileira em 2002, não precisa provar nada para ninguém. O título de campeão brasileiro nesta noite entrou para história da competição: o técnico com 70 anos, é o mais experiente a levantar a taça, superando, Antônio Lopes, quando conquistou o Nacional pelo Corinthians em 2005.

Personagem decisivo na trajetória vitoriosa do Palmeiras nesta temporada, Luiz Felipe Scolari encontrou um ambiente totalmente diferente no Palmeiras em 2018 do que teve em 2012, na sua última passagem pelo clube, quando foi campeão da Copa do Brasil, mas pediu para sair quando o time estava à beira de cair para a segunda divisão. O treinador coroou o trabalho que começou em julho e teve pouca interferência negativa nos bastidores. Problemas mesmo que Felipão teve, foi contornar a indisciplina de Deyverson. O atacante não entendeu que incomodava a todos com sua postura em determinadas situações de jogo e tomou puxões de orelha do comandante gaúcho.

Luiz Felipe Scolari até interrompeu uma entrevista do atleta e mandou para o inferno o repórter da TV Globo. Em outra ocasião, aplicou uma multa em Felipe Melo e pôs um fim na polêmica expulsão relâmpago. Em 2012, Felipão lidou com atletas rebeldes como Valdivia e Kleber Gladiador, enfrentou ameaças de motim de vestiário pelo episódio de agressão de torcedores a João Vitor, bateu de frente com toda a diretoria – incluindo Arnaldo Tirone e Roberto Frizzo, presidente e vice, respectivamente – e entrou em rota de conflito com a imprensa.

O Palmeiras de 2018 respira definitivamente outro ambiente. Atualmente, o Alviverde conta com um dos melhores centros de treinamentos do país, com direito a hotel para concentração e tecnologia de ponta nos aparelhos que recuperam seus jogadores. O ambiente político está praticamente dominado por Maurício Galiotte, reeleito na eleição da semana passada. Todo o ambiente positivo influenciou Felipão a ter uma postura menos agressiva, o que causa bem menos desgaste no dia a dia alviverde.

Felipão conseguiu a cara de um time vencedor, experiente, com vários títulos conquistados, inclusive no Palmeiras, é o comandante que a torcida tanto esperava e também justificasse o pesado orçamento investido. O elenco mais caro e qualificado do país não vencia até o dia 26 de julho: último jogo de Roger Machado como técnico do time e também a última derrota (1 a 0 para o Fluminense no Maracanã, terminando a rodada na 6ª colocação). De lá para cá, foram 23 jogos de invencibilidade, recorde, marca superada do Corinthians que chegou a fazer 19 jogos de invencibilidade em 2017.

Números que comprovam a campanha irretocável do Palestra: melhor ataque com 57 gols e melhor defesa da competição com apenas 24 gols sofridos. Bons números também na média de público: jogando no Alianz Parque e as vezes no Pacaembu (por conta da venda do campo para shows musicais), o Palmeiras é o 3º time que mais leva torcedores ao estádio (31.317 pessoas por jogo, em média). O Palmeiras conquistou o décimo título brasileiro, tornou-se o maior campeão nacional, os outros títulos foram conquistados em 1960, 1967 (Robertão), 1967 (Taça Brasil), 1969, 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016.

Relembre os jogos do Verdão no Brasileirão 2018:

1º Turno

Botafogo 1 a 1 Palmeiras

Palmeiras 1 a 0 Internacional

Palmeiras 0 a 0 Chapecoense

Atlético PR 1 a 3 Palmeiras

Corinthians 1 a 0 Palmeiras

Palmeiras 3 a 0 Bahia

Palmeiras 2 a 3 Sport

Cruzeiro 1 a 0 Palmeiras

Palmeiras 3 a 1 São Paulo

Grêmio 0 a 2 Palmeiras

Ceará 2 a 2 Palmeiras

Palmeiras 1 a 1 Flamengo

Santos 1 a 1 Palmeiras

Palmeiras 3 a 2 Atlético MG

Fluminense 1 a 0 Palmeiras

Palmeiras 3 a 0 Paraná

América MG 0 a 0 Palmeiras

Palmeiras 1 a 0 Vasco

Vitória 0 a 3 Palmeiras

2º Turno

Palmeiras 2 a 0 Botafogo

Internacional 0 a 0 Palmeiras

Chapecoense 1 a 2 Palmeiras

Palmeiras 2 a 0 Atlético PR

Palmeiras 1 a 0 Corinthians

Bahia 1 a 1 Palmeiras

Sport 0 a 1 Palmeiras

Palmeiras 3 a 1 Cruzeiro

São Paulo 0 a 2 Palmeiras

Palmeiras 2 a 0 Grêmio

Palmeiras 2 a 1 Ceará

Flamengo 1 a 1 Palmeiras

Palmeiras 3 a 2 Santos

Atlético MG 1 a 1 Palmeiras

Palmeiras 3 a 0 Fluminense

Paraná 1 a 1 Palmeiras

Palmeiras 4 a 0 América MG

Vasco 0 a 1 Palmeiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *