Athletico Paranaense vence nos pênaltis e conquista a Copa Sul-Americana

ASSINATURA CLAUDEMIR

O Athletico Paranaense é o campeão da Copa Sul Americana de 2018. Fundado em 1924, Campeão Brasileiro de 2001, Vice-Campeão da Taça Libertadores de 2005, 24 vezes Campeão Paranaense, Clube Athletico Paranaense conquista o seu primeiro título internacional da sua história. Com a conquista, o furacão da baixada ganhou a vaga direta ao grupo da Libertadores de 2019 e será o oitavo representante brasileiro na competição.

Time com a melhor campanha da Copa Sul Americana, o Athletico Paranaense veio a campo ostentando oito vitórias, um empate e duas derrotas, com 21 gols marcados e seis gols sofridos. O dia também foi de recordes no público total da nova Arena da Baixada, até então, o rival, Paraná Clube, tinha levado 39.414 torcedores na reta final da Série B de 2017. No jogo desta quarta-feira (12), o furacão finalmente é o recordista: 40.242 torcedores.

O time treinado por Thiago Nunes foi melhor no primeiro tempo e teve o domínio da partida, tanto que aos 8 minutos já eram três finalizações do time da casa, contra nenhuma do adversário. Só aos 12 minutos, Téo Gutierrez assustou com a bola por cima do gol de Santos. Aos 23 minutos, Renan Lodi soltava uma bomba fora da área, gol do Athletico estava maduro. Demorou 2 minutos, 25 do primeiro tempo, maestro Pablo abre o marcador, batendo de saída sobre o gol de Vieira. Furacão 1 a 0 e estava mais perto do título internacional inédito.

A volta do segundo tempo mostrou o equilíbrio dessa final de competição. O Júnior Barranquilha estava muito organizado, sabia sair no contra-ataque com toque de bola de primeiríssima qualidade. Luiz Dias assustou aos 8 e 12 do segundo tempo e no mesmo minuto, Dias cobrou escanteio e achou Gomez que cabeceou com um desvio de Téo Gutierrez, até então, apagado no jogo. Gol do Júnior e silêncio na Arena.

Depois do gol o time paranaense sentiu o baque. Foram 4 chances muito claras para virar o jogo, o time da casa ainda teve duas chances no final do tempo regulamentar com o jogador Nikão. A prorrogação veio e na primeira etapa nada de chance de gol. Pablo e Nikão não aguentaram até o fim e foram substituídos pelo técnico, Thiago Nunes.

Segundo tempo da prorrogação, Santos saiu do gol e derrubou Yoni González. Pênalti para o Júnior da Colômbia. Barrera bateu e isolou, jogou lá na Avenida Getúlio Vargas. Que alívio, torcida rubro negra. Em seguida, Bergson arriscou um bico da grande área, e Vieira salvou com a ponta dos dedos. Que jogo, hein! Final com todos os ingredientes de dramaticidade.

Nos Pênaltis, Narvez, Rafael Pérez, Viera (Junior da Colômbia) e Jonathan, Bergson, Rapahel Veiga,Thiago Heleno (Athletico PR) fizeram os gols. Fuentes e Téo Gutiérrez (Junior), Renan Lodi (Athletico PR) erraram. Thiago Nunes, treinador campeão, foi o responsável pela vitoriosa temporada dos paranaenses. Campeão estadual com o Sub-23, assumiu interinamente o lugar de Fernando Diniz, manteve a qualidade de bola e trouxe a verticalidade fundamental para o time sair vencedor em 2018. Bem vindo ao grupo dos grandes times do futebol brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *