As Tragédias deixaram o futebol sem brilho

ASSINATURA CLAUDEMIR

O começo do ano de 2019 está sendo um pesadelo, pior é acordar e ver a pura a realidade, não é mentira, estamos chorando os mortos e vendo se repetir a tragédia anunciada por conta da impunidade em nosso país. É um acontecimento trágico atrás do outro, na última sexta-feira (8), os brasileiros acordaram com a trágica notícia da morte de dez garotos do futebol de base do Flamengo, entre 14 e 16 anos, após incêndio no alojamento irregular do CT do clube mais rico do país. Há outros três feridos. Foram embora, consumidos pelo fogo, os sonhos, a chance de mudança da realidade de suas famílias, as vitórias do nosso futebol, em uma das tragédias que poderiam ter sido evitadas. O mesmo fogo que consumiu a Boate Kiss, em Santa Maria (RS), em 2013, foi o mesmo causado no Rio de Janeiro com irregularidades na emissão do alvará, com um sistema falho de prevenção e combate a incêndio. Mesma tragédia no Museu Nacional no ano passado, acabando com um dos mais importantes acervos históricos do país por falta de verba pública. Mortes que poderiam ter sido evitadas com investimento em fiscalização e infraestrutura. Mas não foram.

 

Se não bastassem essas tragédias, incluindo o rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), na última segunda-feira (11), o “inesperado” apareceu e nos deixou “sem chão”. Morreu em um acidente aéreo, após a queda de um helicóptero em São Paulo, nosso colega de profissão, jornalista Ricardo Boeachat. Perda irreparável, deixa um vazio enorme na comunicação do nosso país, um profissional brilhante que tinha muitos anos de vida e carreira pela frente. Apresentador do Jornal da Band na televisão e âncora nas manhãs da Rádio Band News FM, deixou a sua marca fazendo crítica, buscando um jornalismo de qualidade, sendo um referencial para os colegas de profissão, e principalmente para os mais jovens. Eu era o seu ouvinte assíduo, a partir desta terça-feira (12), Carla Bigato, Eduardo Barão e o meu trajeto de carro ao trabalho não contarão mais com a sua presença. Saudade.

 

Vamos ao futebol, comentar aqui alguns resultados do fim de semana, principalmente o Campeonato Paranaense. Estão definidos os semifinalistas do 1º turno da competição, denominada de Taça Barcírio Sicupira. FC Cascavel e Coritiba, Toledo e Operário se enfrentaram em turno único com vantagem para os times do oeste paranaense que jogam em casa. Coxa e Operário jogaram a melhor partida até aqui do campeonato, acompanhei pela TV Globo (RPC), vi uma partida eletrizante no 1º tempo com as duas equipes alternando bons momentos em cada metade dos primeiros 50 minutos. O time da casa chegou a virar, mas no segundo tempo só deu Coritiba que chegou ao empate e poderia ter vencido. Destaco a boa estreia do atacante Rodrigão, vindo do Santos, camisa 9 que tem faro de gol. Athletico e Paraná Clube venceram os seus jogos, mas não foi o suficiente para a classificação, agora, é aproveitar as duas rodadas de “descanso”, e colocar as coisas no “prumo”.

 

Outros estaduais pelo país, Campeonato Paulista, Palmeiras 2 a 0 Bragantino, Novo Horizontino 1 a 0 no Corinthians, São Paulo perdeu por 1 a 0 da Ponte Preta, Santos 1 a 0 no Mirassol. Campeonato Mineiro, Cruzeiro 3 a 0 no Tupynambás e o Galo venceu fora a Caldense, já no Gauchão, Grêmio 6 a 0 no Avenida e o Internacional venceu fora o Juventude por 2 a 1, destaque negativo por conta da briga em campo entre jogadores, técnico, saiu até socos e ponta pés. Que feio. As semifinais da Taça Guanabara foram adiadas por conta da tragédia no CT do Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *