Apático em campo, Furacão perde e fica com o vice da Recopa – Sul Americana

ASSINATURA CLAUDEMIR

O River Plate conquistou o título de campeão da Recopa-Sul Americana ao vencer o time do Athletico Paranaense por 3 a 0.  Os gols foram marcados por Fernandez de pênalti, Lucas Pratto e Suárez fechou a conta aos 49 minutos do segundo tempo. Esse é o terceiro título do River na história da competição, o Brasil ainda é o país com maior número de títulos, no entanto, com o título conquistado nesta quarta-feira (30), a Argentina se aproximou (nove a dez). Já o Furacão chegou a terceira final continental em sua história: foi vice da Libertadores em 2005, campeão da Sul Americana no ano passado e vice nesta competição.

O time paranaense entrou em campo precisando apenas de um empate, já eu havia vencido em Curitiba por uma diferença de um gol. Os comandados de Tiago Nunes começaram o jogo recuados, esperando o adversário no seu campo. No primeiro tempo, as melhores chances foram do River Plate. Ignácio Fernandez recebeu a bola dentro da área e fuzilou a meta defendida por Santos, mas a bola explodiu na trave. O River ainda teve boa chance para abrir o placar em finalização de Lucas Pratto, mas Santos fez bela defesa e evitou o gol. O time brasileirão também teve uma chance clara de gol nos pés de Rony, obrigando o goleiro Armani a fazer uma difícil defesa.

Até o VAR entrar campo o jogo parecia controlado para o Athletico Paranaense, mas o recurso tecnológico flagrou a bola bater no braço de Lucho González. O Arbitrio Roberto Tobar assinalou o pênalti. Ignácio Fernandez foi para a bola e bateu no canto esquerdo. Santos conseguiu fazer a defesa, mas a bola bateu na trave e voltou nos pés do meia argentino, que só completou para o fundo da rede e abriu o placar para o River.

O técnico Tiago Nunes sacou o Nikão e colocou Marcelo Cirino. Aos 44 minutos do segundo tempo, Cirino puxou boa jogada, apareceu dentro da área e cruzou para o meio. Na briga pela bola, Léo Citadini não conseguiu dominar e chutou fraquinho e sem perigo. Perdeu grande chance de acabar com o jogo. Aí veio o castigo: Lucas Pratto em uma saída em velocidade pela esquerda apareceu dentro da área e recebeu a bola nas costas de Léo Pereira. Ele chutou para o gol e mandou para as redes. O Furacão foi para o desespero e tomou outro contra golpe: um chutão vindo de Armani lá de trás, passou por todo mundo, quica na frente de Paulo André, que perdeu o tempo da bola e sobrou para Suárez bater ainda tirando do goleiro Santos, colocando números finais da partida para a explosão de 60 mil torcedores. River Plate campeão da Recopa – Sul Americana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *