Caseiro, Athletico leva virada do Boca e termina em 2º lugar na Fase de Grupos da Libertadores

ASSINATURA CLAUDEMIR

O Athletico Paranaense perdeu na noite desta quinta-feira (9), em Buenos Aires, na Argentina, para o Boca Juniors por 2 a 1. O Furacão da Baixada jogou bem em boa parte do jogo, abriu o placar com Marco Ruben aos 20 do 2º tempo, mas sofreu a virada com Lisando López aos 26 e Tévez aos 49 minutos. A arbitragem foi bastante contestada pelo time brasileiro por conta de pênalti não marcado, gol de empate irregular do Boca Juniors e duas expulsões para os argentinos que não foram aplicadas. Com a derrota, o time do Athletico termina na 2ª posição do Grupo G, já o Boca se classificou na liderança. Os paranaenses podem enfrentar times brasileiros nas oitavas de final da Taça Libertadores da América e termina com a marca de não ter feito nenhum ponto fora de casa na fase de grupos.

Jogando em casa, o Boca Juniors enfrentou o Athletico em um jogo que valia a liderança, o time paranaense já entrou em campo classificado para a próxima fase, buscava a liderança para jogar as partidas decisivas em casa. Já o Boca tinha chances mínimas para uma possível desclassificação, o Tolima teria que tirar uma diferença de 7 gols no saldo ao enfrentar o Jorge Wilstermann. Venceu por 2 a 0. Às vésperas do jogo, jogador Bruno Guimarães foi vetado por forte gripe e febre. Léo Cittadini entrou no lugar.

O time do Athletico foi quase perfeito na aplicação tática, bem armado pelo técnico, Tiago Nunes, foi eficiente na marcação, aguentou os primeiros 15 minutos de pressão e nos contra-ataques sempre levava perigo com Marco Ruben como jogador de surpresa, após acionamentos do Nikão. No segundo tempo, aos 20 minutos, Nikão cobrou falta da intermediária, Andrada saiu muito mal do gol e se atrapalhou com Izquierdoz. A bola sobrou para Marco Ruben, livre na segunda trave, cabecear de peixinho para o fundo do gol vazio. Athletico 1 a 0. A partir daí o time se perdeu com reclamações contra a arbitragem e o goleiro Santos falhou no gol impedido. Zárate recebeu de Pavón na esquerda e cruzou para o meio da área. Izquierdoz desviou de cabeça e López, em posição de impedimento, recebeu livre nas costas de Léo Pereira para empurrar para o fundo do gol e empatar a partida.

Aos 34 minutos do segundo tempo, o camisa 5, Wellington do Athletico, deu carrinho por cima da bola, acertou os dois pés na canela de Tévez e recebeu o cartão vermelho de forma direta. Aí empurrado pela torcida o time da casa foi para cima, e foi premiado aos 49 minutos (último lance). Buffarini cruzou da direita, mas desviou de cabeça para trás e Izquierdoz não conseguiu dominar. A bola sobrou para Tévez, que finalizou rasteiro no canto inferior direito e decretou a virada.

Em entrevista coletiva, o técnico do Athletico Paranaense, Tiago Nunes, reclamou muito da arbitragem, disse que com o uso da tecnologia (VAR) nas fases decisivas, ele espera que os erros sejam evitados, e só essa ferramenta é capaz de permitir alguma equipe vencer no estádio da Bombonera com justiça. Parabenizou a equipe e na sua visão o time jogou bem, poderia ter saído coma vitória.

Boca Juniors

Andrada

Buffarini

López

Izquierdoz (A)

Más (A)

Almendra

Nández (A)

Marcone

Sebástian Villa

Benedetto

Zárate

Ábila

Pavón

Tévez

Técnico: Gustavo Alfaro

Athletico Paranaense

Santos (A)

Jonathan

Paulo André (A)

Leó Pereira

Renan Lodi

Wellington (V)

Nikão (A)

Lucho

Léo Cittadini (A)

Rony

Marco Ruben

Erick

Robson Bambu

Marcio Azevedo

Técnico: Thiago Nunes

Quinta-feira, 9 de maio de 2019

Arbitragem: Carlos Orbe, Bryon Romero e Christian Lescano.

Estádio: La Bombonera, Buenos Aires, Argentina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *