“Minhas expectativas são as melhores”, diz Talisca Reis sobre o Mundial de Taekwondo

ASSINATURA DANILO

Na próxima quarta-feira (15) começa em  Manchester, Reino Unido, o Mundial de Taekwondo. O campeonato será disputado até domingo (19) e vai reunir os melhores da modalidade. O Brasil será representado por 16 atletas, entre eles está Talisca Reis, atualmente em nono lugar no ranking mundial da sua categoria.

O Conexão News conversou com exclusividade com a atleta que vai disputar sua quarta edição do mundial. Talisca treinou e morou em Londrina por cinco anos e hoje é uma das principais atletas do Brasil no taekwondo.

Confira abaixo a entrevista completa.

 

CN – Como surgiu a sua paixão pelo taekwondo? E quando começou a treinar?

TR – O meu amor pelo esporte foi a primeira vista (risos), e foi através de um vizinho que na época fazia taekwondo e levou meus irmãos para fazerem uma aula. O meu pai não queria que eu entrasse até conhecer o professor, então eu ia ver eles treinarem e depois de um tempo meu pai deixou eu fazer. Comecei a treinar aos meus 7 anos.
CN – Você treinava no projeto da cidade de Londrina, o que aconteceu que teve que deixar a cidade para seguir no esporte?

TR –  Morei em Londrina por cinco anos e treinava na equipe do mestre Madureira. Recebi um convite logo após uma competição para vir morar em Rio Claro (SP), pois aqui tinha uma equipe grande e forte também que poderia acrescentar muito para meu próximo Ciclo Olímpico.

CN – Qual a maior dificuldade para um atleta de taekwondo?

TR – A grande dificuldade sempre é o apoio financeiro, pois o taekwondo se tornou um esporte que precisa ter um apoio financeiro maior, devido às mudanças de ranking e equipamentos eletrônicos.

CN – Como você vê a dificuldade de vários atletas para conseguirem incentivo para continuar disputando a modalidade?

TR – Vejo as dificuldades de cada um que busca por um sonho e que todos que seguem no taekwondo realmente lutam por algo maior. Porque dificuldades sempre vão existir, em todos os sentidos. Acredito que nos próximos ciclos o taekwondo brasileiro terá uma nova era. Com a nova gestão da Cbtkd juntamente com o COB, ambos já vem dando oportunidades e isso faz com que o esporte e os atletas cresçam cada vez mais a nível Internacional e grandes resultados.

CN – O taekwondo brasileiro teve uma crescente muito grande, acha que ainda falta mais apoio da mídia para as pessoas conhecerem melhor a modalidade?

TR – Teve sim uma crescente muito grande, mas falta ainda mais essa divulgação da mídia,  quem sabe tendo uma mídia melhor as empresas queiram patrocinar o esporte.

CN – Chegando o mundial, quais as suas expectativas para a competição?

TR – Participando de mais um Mundial e minhas expectativas são as melhores, me sinto muito bem e focada pra dar o meu melhor e que seja na vontade de Deus trazer essa medalha de ouro para o Brasil.

CN – Ainda neste ano temos o Pan de Lima, o que podemos esperar do taekwondo brasileiro e da sua participação?

TR – O Taekwondo sempre teve os melhores no momento dos Jogos Pan e acredito que nesse também não fica pra trás. Estaremos muito bem representados, todos são atletas muito talentosos e guerreiros, acredito que virão 8 medalhas para o Brasil no Peru.

CN – A Olimpíada de Tóquio é o seu principal objetivo neste ciclo?

TR – Desde 2017 a minha grande motivação é os Jogos Olímpicos De Tóquio e cada competição é um degrau para chegar lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *