Guia Copa do Mundo Feminina 2019

Reportagem especial: Danilo Georgete, Eduardo Souza, Leandro Georgete, Natália Concentino, Rafael Zempulski  e Victor Felix

24 país disputam a partir desta sexta-feira (07) até  06 de julho a Copa do Mundo feminina. A oitava edição da competição organizada pela FIFA promete ser muito especial e conta com as quatro seleções que já foram campeãs, além de países estreantes.

O Brasil chega ao mundial sob desconfiança após perder nove partidas seguidas, mas busca surpreender. Estados Unidos da América, Alemanha, Japão e a anfitriã França são as favoritas para ficar com a taça. Mas outros países correm por fora para surpreender, entre ele o Brasil, Noruega e Suécia.

A equipe do Conexão News passou algumas semanas estudando os grupos e as convocações para montar um Guia todo especial da Copa do Mundo feminina. Agora você não tem a desculpa para não se inteirar e saber tudo sobre as seleções que disputam o Mundial.

 

GRUPO A

NIGÉRIA

NIGERIA

A Nigéria tem um time experiente, com alta rodagem, e aposta nisso para poder passar da fase de grupos. Mesmo com 24 anos, Asisat Oshoala pode liderar o ataque de sua seleção para uma possível classificação para a fase de mata-mata no torneio.

Melhor participação: Quartas de final na Copa do Mundo de 1999
Craque do time: Asisat Oshoala

CONVOCAÇÃO

GOLEIRAS:  Tuchukwu Oluehi (River Angels), Chiamaka Nnadozie (River Angels), Alaba Jonathan (Bayelsa Queens).
DEFENSORAS: Osinachi Ohale (Växjö DFF-SUE), Ngozi Ebere (Arna Bjornar-NOR), Onome Ebi (Henan-CHN), Faith Michael (Pitea IF-SUE), Chidinma Okeke (FC Robo).

MEIAS: Amarachi Okoronkwo (Nassarawa Amazons), Evelyn Nwabuoku (River Angels), Rita Chikwelu (Kristianstads DFF-SUE), Chinaza Uchendu (SC Braga-POR), Ngozi Okobi (Eskilstuna United DFF-SUE), Rasheedat Ajibade (Avaldsnes IL-NOR), Halimatu Ayinde (Eskilstuna United DFF-SUE), Ogonna Chukwudi (Djurgardens IF-SUE).

ATACANTES: Anam Imo (FC Rosengard-SUE), Asisat Oshoala (Barcelona-ESP), Desire Oparanozie (EA Guingamp-FRA), Uchenna Kanu (Southeastern Fire-EUA), Francisca Ordega (Shanghai-CHN), Chinwendu Ihezuo (Henan-CHN), Alice Ogebe (River Angels).

 

FRANÇA

Jogando em casa as francesas são uma das favoritas ao título, a base da equipe vem do forte Lyon. Após dois resultados positivos nos últimos amistosos, a seleção francesa chega ao mundial com a expectativa lá em cima, com certeza o apoio da torcida fará a diferença na competição.

Melhor participação: Quarto lugar na Copa do Mundo de 2011

Craque do time: Eugénie Le Sommer (Lyon)

CONVOCAÇÃO

GOLEIRAS: Sarah Bouhaddi (Lyon), Solène Durand (Guingamp), Pauline Peyraud-Magnin (Arsenal-ING)

DEFENSORAS: Julie Debever (Guingamp), Sakina Karchaoui (Montpellier), Amel Majri (Lyon), Griedge Mbock Bathy (Lyon), Eve Périsset (PSG), Wendie Renard (Lyon), Marion Torrent (Montpellier), Aïssatou Tounkara (Atlético de Madri-ESP)

MEIAS: Charlotte Bilbault (Paris FC), Elise Bussaglia (Dijon), Maeva Clemaron (FC Fleury), Grace Geyoro (PSG), Amandine Henry (Lyon), Gaëtane Thiney (Paris FC)

ATACANTES: Viviane Asseyi (Bordeaux), Delphine Cascarino (Lyon), Kadidiatou Diani (PSG), Valério Gauvin (Montpellier), Emelyne Laurent (Guingamp), Eugénie Le Sommer (Lyon)

COREIA DO SUL

COREIA DO SUL

Em seu último amistoso antes da estreia contra a França na Copa, a seleção da Coreia do Sul perdeu por 1×0 para a Suécia. O time vem desmotivado, mas com a intenção de não voltar para casa sem pelo menos superar o melhor resultado em Copas do Mundo.

Melhor participação: Oitavas de final na Copa do Mundo de 2015

Craque do time: Ji So-yun
CONVOCAÇÃO

Goleiras: 1-Kang Ga-ae (Gumi Sportstoto), 18-Kim Min-jung (Hyundai Steel Red Angels), 21-Jung Bo-ram (Hwacheon KSPO);

Defensoras: 2-Lee Eun-mi (Suwon UDC), 3-Jeong Yeong-a (Gyeongju KHNP WFC), 4-Hwang Bo-ram (Icheon Daekyo WFC), 5-Kim Do-yeon (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 6-Lim Seon-joo (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 14-Shin Dam-yeong (Suwon UDC),16-Jang Sel-gi (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 20-Kim Hye-ri (Incheon Hyundai Steel Red Angels);

Meio Campistas: 7-Lee Min-a (INAC Kobe Leonessa-JPN), 8-Cho So-hyun (West Ham-ING), 9-Moon Mira (Suwon UDC WFC), 12-Kang Yu-mi (Hwacheon KSPO), 15-Lee Young-ju (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 19-Lee So-dam (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 23-Kang Chae-rim (Hyundai Steel Red Angels);

Atacantes: 10-Ji So-yun (Chelsea-ING), 11-Jung Seol-bin (Incheon Hyundai Steel Red Angels), 13-Yeo Min-ji (Gumi Sportstoto), 17-Lee Geum-min (Gyeongju KHNP), 22-Son Hwa-yeon (Changnyeong).

 

NORUEGA

NORUEGA

Campeã do Mundo em 1995 e uma das escolas mais tradicionais do futebol feminino, a Noruega chega para o Mundial deste ano muito bem após aplicar uma goleada sobre a África do Sul (2×7), a seleção norueguesa tem boas chances de passar da fase de grupos e chegar até as quartas de final. É uma seleção que pode surpreender na competição.

Melhor participação: Campeã em 1995

Craque do time: Caroline Graham Hansen

Goleiras: 1-Ingrid Hjelmseth (Stabaek IF), 12-Cecilie Fiskerstrand (LSK Kvinner FK), 23-Oda Bogstad (Arna Bjornar);

Defensoras: 2-Ingrid Wold (LSK Kvinner FK), 3-Maria Thorisdóttir (Chelsea-ING), 4-Stine Hovland (IL Sandviken), 5-Synne Hansen (LSK Kvinner FK), 6-Maren Mjelde (Chelsea-ING), 17-Kristine Minde (VfL Wolfsburg-ALE), 19-Cecilie Redisch Kvamme (IL Sandviken);

Meio Campistas: 8-Vilde Boe Risa (Kopparbergs/Göteborg-SUE), 13-Therese Asland (LSK Kvinner FK), 14-Ingrid Engen (LSK Kvinner FK), 15-Amalie Eikeland (IL Sandviken), 16-Guro Reiten (LSK Kvinner FK), 18-Frida Maanum (Linköpings FC-SUE), 20-Emilie Haavi (LSK Kvinner FK), 21-Karina Saevik (Kolbotn);

Atacantes: 7-Elise Thorsnes (LSK Kvinner FK), 9-Isabell Herlovsen (Kolbotn), 10-Caroline Graham Hansen (VfL Wolfsburg-ALE), 11-Lisa-Marie Utland (FC Rosengard-SUE), 22-Emilie Nautnes (Arna-Bjornar).

 

GRUPO B

ALEMANHA

ALEMANHA

A Alemanha não chega na Copa vivendo seus melhores dias, embora esteja em busca de seu terceiro caneco e seja atual campeã olímpica, além disso a equipe vem de uma atuação ruim na Eurocopa de 2017 e vem passando por mudanças importantes dentro do time, mas vem como uma das favoritas para vencer o torneio.

Melhor participação: Campeã em 2003 e 2007

Melhor jogadora: Dzsenifer Marozsán

Convocação

Goleiras: 1-Almuth Schult (VfL Wolfsburg), 12-Laura Benkarth (Bayern München), 21-Merle Frohms (SC Freiburg);

Defensoras: 2-Carolin Simon (Lyon-FRA), 3-Kathrin Hendrich (Bayern München), 4-Leonie Maier (Arsenal-ING), 5-Marina Hegering (SGS Essen), 14-Johanna Elsig (Turbine Potsdam), 15-Giulia Gwinn (SC Freiburg), 17-Verena Schweers (Bayern München), 23-Sara Doorsoun (VfL Wolfsburg);

Meio Campistas: 6-Lena Oberdrof (SGS Essen), 8-Lena Goessling (VfL Wolfsburg), 9-Svenja Huth (Turbine Potsdam), 10-Dzsenifer Marozsan (Lyon-FRA), 13-Sara Däbritz (Bayern München), 16-Linda Dallmann (SGS Essen), 18-Melanie Leupolz (Bayern München), 20-Lina Magull (Bayern München), 22-Turid Knaak (SGS Essen);

Atacantes: 7-Lea Schüller (SGS Essen), 11-Alexandra Popp (VfL Wolfsburg), 19-Klara Bühl (SC Freiburg).

 

ESPANHA

ESPANHA

Apesar de não ter muita história na competição, a seleção espanhola vem crescendo muito nos últimos anos e pretende beliscar pelo menos uma classificação para o mata-mata, uma tarefa nada fácil visto que o grupo B é muito competitivo.

Melhor participação:  Fase de grupos de 2015

Melhor jogadora: Alexia Putellas

Convocação

Goleiras: 1-Dolores Gallardo (Atlético de Madrid), 13-Sandra Paños (Barcelona), 23-Maria Quiñones (Real Sociedad);

Defensoras: 2-Celia Jiménez (Reign-EUA), 3-Leila Ouahabi (Barcelona), 4-Irene Paredes (PSG-FRA), 5-Ivana Andrés (Levante UD), 7-Marta Corredera (Levante UD), 8-Marta Torrejón (Barcelona), 16-Maria León (Barcelona), 20-Andrea Pereira (Barcelona);

Meio Campistas: 6-Vicky Losada (Barcelona), 11-Alexia Putellas (Barcelona), 12-Patri Guijarro (Barcelona), 14-Virginia Torrecilla (Montpellier-FRA), 15-Silvia Meseguer (Atlético de Madrid), 18-Aitana Bonmati (Barcelona), 19-Amanda Sampedro (Atlético de Madrid);

Atacantes: 9-Mariona Caldentey (Barcelona), 10-Jennifer Hermoso (Atlético de Madrid), 17-Lucia García (Athletic Bilbao), 21-Andrea Falcon (Atlético de Madrid), 22-Nahikari García (Real Sociedad).

 

 

CHINA

CHINA

Desde 2003 a seleção não passa das quartas de final do torneio, mas a grande esperança da equipe para esse mundial é a craque do time, Wang Shuang, conhecida no país como a ‘’Lionel Messi mulher’’, e vem com tudo após uma boa primeira temporada no Paris Saint-Germain.

Melhor participação: Vice-campeã em 1999

Melhor jogadora: Wang Shuang

Convocação

Goleiras: 1-Xu Huan (Beijing), 12-Peng Shimeng (Jiangsu), 18-Bi Xiaolin (Dalian);

Defensoras: 2-Liu Shanshan (Beijing), 3-Lin Yuping (Wuhan), 5-Wu Haiyan (Wuhan), 6-Han Peng (Guangdong), 8-Li Jiayue (Shanghai), 14-Wang Ying (Wuhan), 22-Luo Guiping (Guangdong);

Meio Campistas: 4-Lou Jiahui (Henan), 7-Wang Shuang (Paris Saint Germain-FRA), 13-Wang Yan (Beijing), 16-Li Wen (Dalian), 17-Gu Yasha (Beijing), 19-Tan Ruyin (Guangdong), 20-Zhang Rui (Changchun), 21-Yao Wei (Wuhan), 23-Liu Yanqiu (Wuhan);

Atacantes: 9-Yang Li (Jiangsu), 10-Li Ying (Guangdong), 11-Wang Shanshan (Dalian), 15-Song Duan (Dalian).

 

ÁFRICA DO SUL

As sul-africanas disputam a sua primeira Copa do Mundo, e claro que passam longe de ser favoritas para passar no grupo, mas com um futebol ofensivo que vem se aprimorando nos últimos anos, com certeza as africanas podem surpreender.

Melhor participação: País estreante em Mundial

Melhor jogadora: Thembi Kgatlana

Goleiras: 1-Mapaseka Mpuru (Tuks LFC), 16-Andile Dlamini (Mamelodi Sundowns FC), 20-Kaylin Swart (Golden Stars FC);

Defensoras: 2-Lebogang Ramalepe (Ma-Indies FC), 3-Nothando Vilakazi (Gintra Universitetas-LTU), 4-Noko Matlou (Ma-Indies FC), 5-Janine van Wyk (JVW FC), 13-Bambanani Mbane (Bloemfontein Celtic Ladies), 14-Tiisetso Makhubela (Mamelodi Sundowns LFC), 18-Bongeka Gamede (UWC Ladies);

Meio Campistas: 6-Mamello Makhabane (JVW FC), 7-Karabo Dhlamini (Mamelodi Sundowns LFC),  10-Linda Motlhalo (Beijing BG Phoenix FC-CHN), 15-Refiloe Jane (Sem Clube), 17-Leandra Smeda (Vittsjö GIK-SWE), 19-Kholosa Biyana (University of KwaZulu-Natal), 21-Busisiwe Ndimeni (TUT-PTA), 23-Sibulele Holweni (Sophakama Ladies);

Atacantes: 8-Ode Fulutudilu (Málaga-ESP), 9-Amanda Mthandi (University of Johannesburg), 11-Thembi Kgatlana (Beijing BG Phoenix FC-CHN), 12-Jermaine Seoposenwe (FK Gintra Universitetas-LTU), 22-Rhoda Mulaudzi (Sem Clube).

 

GRUPO C

AUSTRÁLIA

AUSTRALIA

A seleção australiana vem recebendo investimentos para profissionalização do futebol feminino ao longo dos anos e isso está se refletindo em campo. Agora já está conseguindo competir de igual para igual com as adversárias e deu uma dor de cabeça para a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2015, quando as “Matildas” (como são conhecidas) eliminaram as brasileiras nas oitavas de final.

A expectativa é de que a Austrália consiga uma atuação melhor e avance mais durante a Copa do Mundo na França, sua melhor participação até agora foi na última copa em que chegou até as quartas de final.

Melhor participação: Quartas de final em 2015

Melhor jogadora: Sam Kerr, atacante e principal estrela da equipe. Deve ser a responsável por comandar as Matildas durante a Copa.

 

BRASIL

BRASIL COPA

A seleção brasileira chega com um grupo formado por jogadoras jovens e veteranas. As jogadoras mais velhas, Marta, Cristiane e Formiga, carregam a experiência e a vontade de ganhar um grande título com a seleção. O Brasil tem uma equipe que vem de uma série de nove derrotas e já não tem a mesma expectativa de ser campeã como em edições anteriores. Mas, quem sabe a geração de Marta ainda consegue conquistar um título importante depois de bater na trave tantas vezes, afinal dedicação e talento é o que não falta.

Melhor participação: Vice-campeã em 2007

Melhor jogadora: Marta, que dispensa grandes apresentações, pois conta com seis prêmios de melhor jogadora do Mundo e é a maior artilheira da Copa do Mundo Feminina, com 9 gols. Formiga, veterana, com mais de 41 anos e só ficou de fora de uma Copa do Mundo desde que o torneio começou a ser disputado, totalizando 7 em seu currículo.

Convocação

 Goleiras: 1-Bárbara (Kindermann), 12-Aline Reis (Tenerife-ESP), 22-Letícia (Corinthians);

Defensoras: 2-Poliana (São José), 3-Érika (Corinthians), 4-Tayla (SL Benfica-POR), 6-Tamires (Fortuna Hjorring-DIN), 13-Letícia Santos (SC Sand-ALE), 14-Kathellen (Bordeaux-FRA), 21-Mônica (Internacional);

Meio Campistas: 5-Thaísa (AC Milan-ITA), 7-Andressa Alves (FC Barcelona-ESP), 8-Formiga (PSG-FRA), 15-Camila (Orlando Pride-EUA), 17-Andressinha (Iranduba), 18-Luana (Jeonbuk KSPO-KOR);

Atacantes: 9-Debinha (NC Courage-EUA), 10-Marta (Orlando Pride-EUA), 11-Cristiane (São Paulo), 16-Beatriz (Hyundai Steel Red Angels-KOR), 19-Ludmila (Atlético de Madrid-ESP), 20-Raquel Fernandes (Sporting Huelva-ESP), 23-Geyse (SL Benfica-POR).

 

 

ITÁLIA

ITALIA

A equipe italiana vem de uma boa sequência de resultados e de ótima campanha nas eliminatórias. Apesar de não ter uma tradição vitoriosa no futebol feminino, a Itália chega ao Mundial querendo surpreender e levar a diante a boa campanha que vem fazendo nos últimos tempos. As italianas vão em busca de uma boa campanha na sua terceira participação em Copa do Mundo. A Azzurra teve sua melhor participação na Copa da China em 1991, chegando até as quartas de final.

Melhor participação: Quartas de final em 1991

Melhor jogadora: A atacante Cristiana Girelli foi a artilheira da seleção italiana nas eliminatórias, uma jogadora de muita velocidade e goleadora.

Técnica: Milena BERTOLINI

Goleiras: 1-Laura Giuliani (Juventus FC), 12-Chiara Marchitelli (CF Florentia), 22-Rosalia Pipitone (AS Roma);

Defensoras: 3-Sara Gama (Juventus FC), 5-Elena Linari (Atlético de Madrid-ESP), 7-Alia Guagni (ACF Fiorentina), 13-Elisa Bartoli (AS Roma), 16-Laura Fusetti (AC Milan), 17-Lisa Boattin (Juventus FC), 20-Linda Tucceri (AC Milan);

Meio Campistas: 2-Valentina Bergamaschi (AC Milan), 4-Aurora Galli (Juventus FC), 6-Martina Rosucci (Juventus FC), 8-Alice Parisi (ACF Fiorentina), 11-Barbara Bonansea (Juventus FC), 15-Annamaria Serturini (AS Roma), 21-Valentina Cernoia (Juventus FC), 23-Manuela Giugliano (AC Milan);

Atacantes: 9-Daniela Sabatino (AC Milan), 10-Cristiana Girelli (Juventus FC), 14-Stefania Tarenzi (SSD Chievo Verona), 18-Ilaria Mauro (ACF Fiorentina), 19-Valentina Giacinti (AC Milan).

 

JAMAICA

Jamaica CONCACAF

A seleção da Jamaica chega à Copa do Mundo com diversas dificuldades financeiras e pouquíssimo apoio, inclusive, de sua federação. As “Reggae Girlz” se dizem muito gratas à Cedella Marley, filha de Bob Marley, que deu incentivo para a seleção por meio da Fundação que leva o nome de seu pai. A participação das jamaicanas no torneio não gera grandes expectativas, mas elas já chegam como as primeiras representantes do Caribe a participar do Mundial, deixando seu registro na história.

Melhor participação: País estreante em Mundial

Melhor jogadora: Nicole McLure, a goleira mostra um espírito de liderança e foi responsável por dar declarações polêmicas sobre a federação jamaicana de futebol. Foi considerada uma das heroínas durante a fase de classificação para o campeonato.

 

Goleiras: 1-Sydney Schneider (University North Carolina-EUA), 13-Nicole McClure (Sion Swift LFC-NIR), 23-Yazmeen Jamieson (Papakura City-NZL);

Defensoras: 3-Chanel Hudson-Marks (University Memphis-EUA), 5-Konya Plummer (UCF Knights-EUA), 14-Deneisha Blackwood (University West Florida-EUA), 16-Dominique Bond-Flasza (PSV-HOL), 17-Allyson Swaby (AS Roma-ITA), 19-Toriana Patterson (ASD Pink Sport Time-ITA);

Meio Campistas: 2-Lauren Silver (Trondheims/Om-NOR), 4-Chantelle Swaby (University Rutgers-EUA), 6-Havana Solaun (Klepp IL-NOR), 7-Chinyelu Asher (Stabaek IF-NOR), 8-Ashleigh Shim (Sem Clube), 9-Marlo Sweatman (Szent Mihaly-HUN), 12-Sashana Campbell (Maccabi Kishronot Hadera-ISR);

Atacantes: 10-Jody Brown (Montverde Academy-EUA), 11-Khadija Shaw (University Tennessee-EUA), 15-Tiffany Cameron (Stabaek IF-NOR), 18-Trudi Carter (AS Roma-ITA), 20-Cheyna Matthews (Washington Spirit-EUA), 21-Olufolasade Adamolekun (United Soccer Alliance-EUA), 22-Kayla McCoy (Houston Dash-EUA).

GRUPO D

ARGENTINA

ARGENTINA

Sem a mesma tradição da seleção masculina, fizeram sua última aparição em mundiais em 2007. Nas duas vezes que se classificaram (2007 e 2003) não passaram da fase de grupos. Possui um bom plantel, com algumas jogadoras que atuam no futebol europeu. No entanto, caiu em um grupo difícil e será uma das surpresas caso consiga a classificação.

Melhor participação: nunca passou da fase de grupos

Melhor jogadora: Soledad Jaimes

 

Convocação:

GOLEIRAS: Vanina Correa (Rosario Central), Gabriela Garton (Sol de Mayo), Solana Pereyra (UAI Urquiza)

DEFENSORAS: Agustina Barroso (Madrid CFF), Eliana Stabile (Boca Juniors) Adriana Sachs (UAI Urquiza), Aldana Cometti (Sevilla), Virginia Gomez (Rosario Central), Gabriela Chavez (River Plate), Natalie Juncos (UAI Urquiza)

MEIAS: Vanesa Santana (EDF Logroño), Ruth Bravo (CD Tacón), Estefania Banini (Levante), Miriam Mayorga (UAI Urquiza), Lorena Benitez (Boca Juniors), Mariela Coronel (Granada CF), Dalila Ippolito (River Plate)

ATACANTES: Yael Oviedo (Rayo Vallecano), Soledad Jaimes (Lyon), Florencia Bonsegundo (Sporting Huelva), Maria Potassa (UAI Urquiza), Mariana Larroquette (UAI Urquiza), Milagros Menendez (UAI Urquiza)

TÉCNICO: Carlos Borrelo

 

ESCÓCIA

ESCOCIA

A seleção feminina da Escócia faz a sua estreia em mundiais nesta edição. Em um dos amistosos de preparação par ao mundial chegou até a vencer a seleção canarinho, por 1 a 0. O time base é praticamente composto por jogadoras que disputam o campeonato inglês. Apesar de novata, o elenco escocês vem forte para o torneio e deve incomodar Inglaterra e Japão, as favoritas do grupo, e quem sabe até beslicar a classificação como uma das melhores terceiras colocações do torneio.

Melhor participação: primeira participação

Craque do time: Kim Little

Convocação:

GOLEIRAS: Lee Alexander (Glasgow City), Shannon Lynn (Vittsjo), Jenna Fife (Hibernian)

DEFENSORAS: Kirsty Smith (Manchester United), Nicola Docherty (Glasgow City), Rachel Corsie (Utah Royals), Jenny Beattie (Manchester City), Hayley Lauder (Glasgow City), Chloe Arthur(Birmingham), Sophie Howard (Reading), Joelle Murray (Hibernian)

MEIAS: Jo Love (Glasgow City), Kim Little (Arsenal), Caroline Weir (Manchester City), Leanne Crichton (Glasgow City), Christie Murray (Liverpool), Lizzie Arnot (Manchester United)

ATACANTES: Lisa Evans (Arsenal), Jane Ross (West Ham), Claire Emslie (Manchester City), Lana Clelland (Fiorentina), Fiona Brown (FC Rosengard), Erin Cuthbert (Chelsea)

TÉCNICA: Shelley Kerr

 

INGLATERRA

Inglaterra

Uma das seleções que vem embalada para esta Copa do Mundo. Tanto pelo elenco de qualidade, comandado pelo ex jogador Phil Neville, como pela última participação. O inédito terceiro lugar no Mundial de 2015 mostrou que a equipe tem potencial para chegar longe no torneio. Será que as meninas vão conseguir levar “o futebol para casa”?

Melhor participação: terceiro lugar em 2015

Melhor jogadora: Lucy Bronze

Convocação:

GOLEIRAS: Karen Bardsley (Manchester City), Carly Telford (Chelsea), Mary Earps (Wolfsburg)

DEFENSORAS: Lucy Bronze (Lyon), Alex Greenwood (Manchester United), Steph Houghton (Manchester City), Millie Bright (Chelsea), Demi Stokes (Manchester City), Leah Williamson (Arsenal), Abbie McManus (Manchester City), Rachel Daly (Houston Dash)

MEIAS: Keira Walsh (Manchester City), Jill Scott (Manchester City), Jade Moore (Reading), Georgia Stanway (Manchester City), Karen Carney (Chelsea), Lucy Staniforth (Birmingham)

ATACANTES: Nikita Parris (Manchester City), Jodie Taylor (Seattle Reign), Fran Kirby (Chelsea), Toni Duggan (Barcelona), Ellen White (Birmingham), Beth Mead (Arsenal)

TÉCNICO: Phil Neville

 

JAPÃO

JAPAO

A seleção japonesa vai em busca do bicampeonato do torneio. Campeã em 2011 e vice em 2015, é sem dúvidas uma das favoritas ao título e deve se classificar sem maiores dificuldades. O elenco é praticamente composto por jogadoras que disputam o campeonato japonês e possui a dose certa de experiência somada a juventude.

Melhor participação: Campeã em 2011

Melhor jogadora: Saki Kumagai

Convocação

GOLEIRAS: Sakiko Ikeda (Urawa Red Diamonds), Ayaka Yamashita (Nippon TV Beleza), Chika Hirao (Albirex Niigata)

DEFENSORAS: Aya Sameshima (INAC Kobe Leonessa), Rumi Utsugi (Reign FC), Saki Kumagai (Lyon), Shiori Miyake (INAC Kobe Leonessa), Risa Shimizu (Nippon TV Beleza), Nana Ichise (Vegalta Sendai), Asato Miyagawa (Nippon TV Beleza), Moeka Minami (Urawa Red Diamonds)

MEIAS: Mizuho Sakaguchi (Nippon TV Beleza), Emi Nakajima (INAC Kobe Leonessa), Yuka Momiki (Nippon TV Beleza), Yui Hasegawa (Nippon TV Beleza), Hina Sugita (INAC Kobe Leonessa), Narumi Miura (Nippon TV Beleza)

ATACANTES: Yuika Sugasawa (Urawa Red Diamonds), Mana Iwabuchi (INAC Kobe Leonessa), Kumi Yokoyama (AC Nagano Parceiro), Rikako Kobayashi (Nippon TV Beleza), Saori Takarada (Cerezo Osaka Sakai), Jun Endo (Nippon TV Beleza).

TÉCNICA: Asako Takakura

 

GRUPO E

Camarões

CAMAROES

A seleção feminina camaronesa de futebol recentemente chegou a um patamar de competições intercontinentais, sendo que a sua primeira participação em Copas do Mundo se deu apenas na última Copa do Mundo FIFA, disputada em 2015 no Canadá. Apesar de sempre participar da Copa Africana das Nações desde o primeiro torneio oficial em 1991, mesmo nos jogos Olímpicos, a primeira participação ocorreu em 2012. Apesar desses fatos, Camarões conseguiu chegar às oitavas de final em 2015, sendo eliminado pela seleção Chinesa por 1×0.

Assim como a maioria das seleções femininas que não provém de países desenvolvidos, a seleção camaronesa enfrenta alguns problemas de planejamento. Demorou um pouco para que a Confederação nacional local pudesse organizar mais amistosos de preparação com seleções de alto nível, fora das eliminatórias africanas, além da questão de preparação física de treinamentos. Entretanto, com todas as dificuldades, pode-se considerar que as leoas indomáveis têm chances de fazer um bom papel devido à mescla de juventude e experiência, também pelo fato de que grande parte das jogadoras possui boa experiência no futebol europeu. O time joga num esquema 4-3-3 com foco no contra-ataque, visto que o ataque tem maior capacidade técnica do que a defesa, e o meio-campo conta com jogadoras intensidade e ritmo de jogo.

Melhor participação: Oitavas de final em 2015.

Craque do time: Gaelle Enganamouit, atacante versátil que foi destaque da equipe camaronesa no mundial de 2015 com 3 gols.

CONVOCAÇÃO

Goleiras: Annette Ngo Ndom (Amazone FAP), Isabelle Mambingo (Sunshine Queens – NIG) e Marthe ONgmahan (AWA FC).

Defensoras: Christine Manie (AS Nancy – FRA), Yvonne Leuko (Strasbourg – FRA), Augustine Ejangue (Arna/Bjonar – NOR), Estelle Jhonson (Sky Blue – EUA), Aurelle Awona (Dijon – FRA), Claudine Meffometou (Guingamp – FRA) e Ysis Sonkeng (Amazone FAP).

Meias: Raissa Feudjio (Granadilha – ESP), Jeannette Yango (Saint-Malo – FRA), Charlene Meyong (Louves Miniproff), Ninon Abena (Louves Miniproff), Marlyse Ngo Ndoumbouk (Nancy – FRA), Genevieve Ngo (Amazone FAP).

Atacantes: Ajara Nchout (Valerenga – NOR), Gabrielle Onguene (CSKA Moscow – RUS), Madeleine Ngono Mani (CSFA Ambilly – FRA), Gaelle Enganamouit (Sem clube), Henriette Akaba (Amazone FAP), Alexandra Takounda (Éclair de Sa’a) e Michaela Abam (Paris FC – FRA).

Técnico: Alain Djeumfa.

 

Canadá

CANADA

Tradicional equipe do futebol feminino, a seleção canadense tem na bagagem participação em quase todas as Copas do Mundo de Futebol, com exceção da primeira em 1991. Portanto, serão 7 participações com destaque para 2003, onde foi quarta colocada nos Estados Unidos. Com boas participações também em Olimpíadas, Panamericanos e outros torneios, o que pesa é a falta de pódios, apesar de ser atual medalha de bronze nos Jogos Olímpicos.

O sistema de jogo costuma se dar no 4-3-3, explorando bastante as laterais e a principal jogada é acionar Sinclair para chegar ao gol. Outro destaque da equipe é o sistema defensivo, muito bem estruturado com desempenhos que muitas vezes não leva gols. Kadeisha Buchanan também merece destaque pela solidez defensiva junto com as colegas. Entretanto, o repertório ofensivo às vezes deixa a desejar, pois quando Sinclair está bem marcada a equipe enfrenta grandes dificuldades para finalizar as jogadas. As vitórias costumam ser simples, com muitos “1-0”, porém o Canadá ainda é a melhor seleção do grupo, mas vai ter que demonstrar isso em campo em todas as partidas.

Melhor participação: 4º lugar em 2003

Craque do time: Christine Sinclair, experiente atacante que está prestes a passar a norte-americana Abby Wambach como maior goleadora de todos os tempos do futebol feminino.

Goleiras: Stephanie Labbé (N.Carolina Courage – EUA), Kailen Sheridan (Sky Blue – EUA) e Sabrina D’Angelo (Vittsjo – SUE).

Defensoras: Allysha Chapman (Houston Dash – EUA), Kadeisha Buchanan (Lyon – FRA), Shelina Zadorsky (Orlando Pride – EUA), Rebecca Quinn (Paris FC – FRA), Jayde Riviere (Markham SC), Ashley Lawrence (PSG – FRA), Shannon Woeller (Eskilstuna United – SUE), Lindsay Agnew (Houston Dash – EUA) e Jenna Hellstrom (KIF Orebro – SUE).

Meias: Julia Grosso (Texas Longhorns – EUA), Desiree Scott (Utah Royals FC – EUA), Sophie Schmidt (Houston Dash – EUA), Gabrielle Carle (Florida St. Seminoles – EUA) e Jessie Fleming (UCLA Bruins – EUA).

Atacantes: Deanne Rose (Florida Gators – EUA), Jordyn Huitema (PSG – FRA), Christine Sinclair (Portland Thorns – EUA), Nichelle Prince (Houston Dash – EUA), Janine Beckie (Man. City – ING) e Adriana Leon (West Ham – ING).

Técnico: Kenneth Heiner-Moller.

 

 

Holanda

Holanda

O sucesso holandês no futebol feminino internacional é bem recente. Apesar de ter o DNA da “laranja mecânica”, do futebol ofensivo, desde que se teve registro da prática esportiva feminina no país nos anos 70, o destaque veio somente a partir do século XXI, com a criação de liga nacional e participações efetivas em torneios continentais e posteriormente mundiais.  A primeira participação em Copas do Mundo ocorreu apenas na última, em 2015 no Canadá, sendo eliminada nas oitavas de final. Na Eurocopa, a primeira participação ocorreu em 2009, e atualmente a Holanda é a campeã do torneio que ocorreu em seu país (2017). Mesmo que atrás da consistência canadense, é a favorita para se classificar no grupo E.

Melhor participação: Oitavas de final em 2015

Craque do time: Lieke Martens, vive o auge da sua carreira aos 26 anos de idade. Martens jogava em divisões de base masculinas até os 16 anos e tem no currículo títulos nacionais na Holanda e na Espanha, e hoje joga pelo Barcelona. 2017, até agora foi seu melhor ano profissional, com o prêmio de melhor jogadora do mundo da FIFA, melhor jogadora da Eurocopa e o título do torneio e a transferência do Rosengard para o Barça. Muita expectativa se cria pelo que a holandesa poderá fazer no torneio.

Goleiras: Sari van Veenendaal (Arsenal – ING), Loes Geurts (Goteborg – SUE), Lize Kop (Ajax).

Defensoras: Desirre van Lunteren (Freiburg – ALE), Stefanie van der Gragt (Barcelona – ESP), Kika van Es (Ajax), Anouk Dekker (Montpellier – FRA), Merel van Dongen (Real Betis – ESP), Danique Kerkdjik (Bristol City – ING), Dominique Bloodworth (Wolfsburg – ALE), Liza van der Most (Ajax).

Meias: Victoria Pelova (Ajax), Sherida Spitse (Valerenga – NOR), Danielle van de Donk (Arsenal  – ING), Jill Roord (Arsenal – ING), Jackie Groenen (Man. United – ING), Inessa Kaagman (Everton – ING).

Atacantes: Shanice van de Sanden (Lyon – FRA), Vivianne Miedema (Arsenal – ING), Lieke Martens (Barcelona – ESP), Renate Jansen (Twente), Ellen Jansen (Ajax) e Lineth Beerensteyn (Bayern Munich – ALE).
Técnica: Sarina Wiegman.

 

 

Nova Zelândia

nova zelandia

A seleção das “kiwis” passou por alguns mal bocados durante os anos anteriores à preparação para o mundial feminino na França. Porém, as conquistas celebradas sobre a organização com iguais condições nas práticas futebolísticas aos homens e também a superação de questões de comando técnico motivam a equipe que faz a sua 5ª participação em mundiais. Entretanto, a seleção nunca passou da fase de grupos. A seleção neozelandesa vem embalada depois de vencer com folgas a Copa da Oceania de Futebol Feminino no final de 2018 com mais de 40 gols marcados em 5 jogos. Há de se destacar que essa glória não se da apenas pela conquista, mas também pela troca de comando técnico. O ex-técnico austríaco Andreas Heraf enfrentou uma grave mobilização das jogadoras devido ao seu método de jogo extremamente defensivo. A seleção kiwi vinha tentando se desvencilhar de métodos antigos de treinamento baseados em defesa, e isso resultou na demissão do ex-técnico para a contratação do experiente Tom Sermanni, que tem boas passagens pelas seleções norte-americana a australiana. Mesmo que ainda tenha dificuldades contra adversárias mais qualificadas como Japão e Austrália, a boa defesa pode garantir bons resultados, principalmente levando em conta o torneio curto e a vitória no recente amistoso de preparação para a Copa 2019 frente a Inglaterra, vencido por 1-0.

Melhor participação: Fase de grupos

Craque do time: Abby Erceg

– Goleiras: Erin Nayler (Bourdeaux – FRA), Victoria Esson (Avaldsnes – NOR) e Nadia Olla (Western Springs).

Defensoras: Ria Percival (West Ham – ING), Anna Green (Miramar Rangers), CJ Bott (Vittsjo – SUE), Meikayla Moore (Duisburg – ALE), Rebekah Stott (Avaldsnes – NOR), Ali Riley (Chelsea – ING), Abby Erceg (N. Carolina Courage – EUA), Sarah Morton (Western Springs), Stephanie Skilton (Papakura City) e Olivia Chance (sem clube).

Meias: Annalie Longo (sem clube), Betsy Hassett (KR Reykjavik – ISL), Katie Bowen (Utah Royals – EUA), Katie Duncan (Onehunga Sports), Daisy Cleverley (California Golden Bears – EUA).

Atacantes: Emma Kete (sem clube), Sarah Gregorius (Miramar Rangers), Rosie White (sem clube), Hannah Wilkinson (sem clube) e Paige Satchell (SC Sand – ALE).

Técnico: Tom Sermanni.

 

GRUPO F

Estados Unidos da América

EUA

A seleção norte-americana é a maior vencedora da Copa do Mundo feminina (1991,1999 e 2015), a equipe também foi vice-campeã em 2011 e terceiro lugar em 1995,2003 e 2007. Ou seja, os EUA nunca ficaram fora das semifinais da competição. São as atuais campeãs e vão em busca do tetracampeonato. Com um time versátil e ótimo plantel, elas são as francas favoritas ao título na França. Elas são as líderes do ranking da FIFA.

Histórico: Campeã em 1991, 1999 e 2015

Craque do time: Alex Morgan (atacante)

CONVOCAÇÃO

Goleiras: 1-Alyssa Naeher (Chicago Red Stars), 18-Ashlyn Harris (Orlando Pride), 21-Adrianna Franch (Portland Thorns FC);

Defensoras: 4-Becky Sauerbrunn (Utah Royals FC), 5-Kelley O’Hara (Utah Royals FC), 7-Abby Dahlkemper (NC Courage), 11-Ali Krieger (Orlando Pride), 12-Tierna Davidson (Chicago Red Stars), 14-Emily Sonnett (Portland Thorns FC), 19-Crystal Dunn (NC Courage);

Meio Campistas: 3-Sam Mewis (NC Courage), 6-Morgan Brian (Chicago Red Stars), 8-Julie Ertz (Chicago Red Stars), 9-Lindsey Horan (Portland Thorns FC), 10-Carli Lloyd (Sky Blue FC), 16-Rose Lavelle (Washington Spirit), 20-Allie Long (Reign FC);

Atacantes: 2-Mallory Pugh (Washington Spirit), 13-Alex Morgan (Orlando Pride), 15-Megan Rapinoe (Reign FC), 17-Tobin Heath (Portland Thorns FC), 22-Jessica McDonald (NC Courage), 23-Christen Press (Utah Royals FC).

 

 

Tailândia

FA Thailand

A equipe tailandesa vem para sua segunda Copa do Mundo, a primeira participação foi em 2015 onde não conseguiram avançar da fase de grupos. A seleção ainda tem muito a evoluir e deve ser o saco de pancadas do grupo, mas se falando em Copa do Mundo tudo pode acontecer.

Melhor participação: fase de grupos 2015

Craque do time: Kanjana Sungngoen

CONVOCAÇÃO

Goleiras: 1-Waraporn Boonsing (Bundit Asia), 18-Sukanya Charoenying (Air Force Central FC), 22-Tiffany Sornpao (Kennesaw State Owls-EUA);

Defensoras: 2-Kanjanaporn Saenkhun (Bundit Asia), 3-Natthakarn Chinwong (Bundit Asia), 4-Duangnapa Sritala (Bangkok), 5-Ainon Phancha (Chonburi FC), 9-Warunee Phetwiset (Chonburi FC), 10-Sunisa Srangthaisong (Bundit Asia), 16-Khwanruedi Saengchan (Bundit Asia), 19-Pitsamai Sornsai (Chonburi FC), 23-Phonphirun Philawan (Bundit Asia);

Meio Campistas: 6-Pikul Khueanpet (Bundit Asia), 7-Silawan Intamee (Chonburi FC), 11-Sudarat Chuchuen (Srisaket), 12-Rattikan Thongsombut (Bundit Asia), 15-Orapin Wanngoen (Bundit Asia), 20-Wilaiporn Boothduang (Bangkok);

Atacantes: 8-Suchawadee Nildhamrong (UC Bekerley-EUA), 13-Orathai Srimanee (Bundit Asia), 14-Saowalak Pengngam (Chonburi FC), 17-Taneekarn Dangda (Bangkok), 21-Kanjana Sung-Ngoen (Bangkok).

Chile

 Chile

É a primeira aparição da roja em Copa do Mundo feminina. A seleção não é muito versátil e não possui muita categoria, mas não perdem a essência de jogar com a bola no chão e pressionar as adversárias. Assim como a Tailândia, dificilmente vai avançar para a próxima fase, mas podemos esperar um duelo animado entre Chile e Tailândia.

Melhor participação: Primeira participação em mundial

Craque do time: Christiane Endler

Goleiras: 1-Christiane Endler (PSG-FRA), 12-Natalia Campos (Universidad Católica), 23-Ryan Torrero (Sem Clube);

Defensoras: 2-Rocío Soto (Real Zaragoza-ESP), 3-Carla Guerrero (Rayo Vallecano-ESP), 4-Francisca Lara (Sevilla-ESP), 5-Valentina Díaz (Sporting Huelva-ESP), 14-Daniela Pardo (Santiago Morning), 15-Su Hélen Galaz (Zaragoza CFF-ESP), 17-Javiera Toro (Santiago Morning), 18-Camila Sáez (Rayo Vallecano-ESP);

Meio Campistas: 6-Cláudia Soto (Santos-BRA), 8-Karen Araya (Sevilla-ESP), 10-Yanara Aedo (Valencia-ESP), 11-Yessenia López (Sporting Huelva-ESP), 16-Fernanda Pinilla (Córdoba CF-ESP), 21-Rosario Balmaceda (Sporting Huelva-ESP), 22-Elisa Duran (Sporting Huelva-ESP);

Atacantes: 7-María José Rojas (SK Slavia Praga-CZE), 9-Maria Urrutia (3B Amazônia-BRA), 13-Javiera Grez (CDP Curicó Unido), 19-Yessenia Huenteo (Femenino Cáceres-ESP), 20-Daniela Zamora (Universidad de Chile).

 

 

Suécia

SUECIA

A equipe sueca vem batendo na trave faz tempo. O país participou de todas as edições do mundial feminino e tem no campeonato local um dos mais fortes do mundo, mas a seleção nacional nunca chegou em uma final de Copa do Mundo, entretanto foram terceiras colocadas em duas ocasiões: 1991 e 2011. No último mundial não passaram das oitavas de final, mas um ano depois conseguiram surpreender o mundo e foram prata nas Olimpíadas Rio-2016, eliminando o Brasil na semifinal. É uma seleção que pode surpreender na Copa.

Melhor participação: 3º lugar em 1991 e 2011

Craque do time: Stina Blackstenius

 

CONVOCAÇÃO

Goleiras: 1-Hedvig Lindahl (Chelsea-ING), 12-Jeniffer Falk (Kopparbergs/Göteborg), 21-Zecira Musovic (Rosengard);

Defensoras: 2-Jonna Andersson (Chelsea-ING), 3-Linda Sembrant (Montpellier-FRA), 4-Hanna Glas (Paris Saint-Germain-FRA), 5-Nilla Fischer (VfL Wolfsburg-ALE), 6-Magdalena Ericsson (Chelsea-ING), 13-Amanda Ilestedt (FFC Turbine Potsdam-ALE), 15-Natahlie Björn (Rosengard);

Meio Campistas: 8-Lina Hurtig (Linköping), 9-Kosovare Asllani (Linköping), 14-Julia Roddar (Kopparbergs/Göteborg), 17-Caroline Seger (Rosengard), 19-Anna Anvegard (Växjö DFF), 23-Elin Rubensson (Kopparbergs/Göteborg);

Atacantes: 7-Madelen Janogy (Pitea), 10-Sofia Jakobsson (Montpellier-FRA), 11-Stina Blackstenius (Montpellier-FRA), 16-Julia Zigiotti Olme (Kopparbergs/Göteborg), 18-Fridolina Rolfö (Bayern München-ALE), 20-Mimmi Larsson (Linköping), 22-Olivia Schough (Djurgardens IF).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *