Em busca de vagas olímpicas, tiro esportivo estreia nos Jogos Pan-americanos Lima 2019

Doze vagas olímpicas para Tóquio 2020 estarão em jogo no tiro esportivo a partir deste sábado, 27 de julho, nos Jogos Pan-americanos Lima 2019. Com uma equipe numerosa, formada por 21 atletas, o Brasil vive a expectativa de repetir o bom desempenho de Toronto 2015, quando conquistou três medalhas de ouro e uma prata.

Uma das provas mais fortes do país é a carabina 3 posições, em que o Brasil tem quatro atletas: Cássio Rippel, Leonardo Moreira, Roberta Tesch e Rosane Budag. Atual campeão pan-americano, Rippel elogiou as instalações da modalidade, na base aérea de Las Palmas.

“As instalações estão fenomenais. Fizeram um stand de primeiro mundo, não há nem comparação com Toronto. A América do Sul ganha um stand de alto nível, com 60 alvos eletrônicos, e em condições de sediar qualquer competição, inclusive etapas da Copa do Mundo”.

Rippel explicou também como foi a preparação da equipe brasileira visando o Pan, tendo em vista que essa é a competição mais importante da temporada para os atiradores nacionais.

“Estamos nos preparando há muito tempo, fizemos um planejamento bem longo. Fomos a algumas etapas da Copa do Mundo, treinamos no Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE), no Rio de Janeiro. Esse é o foco do ano, então sabemos a real importância do Pan. Sabemos que o tiro esportivo, diferentemente de outros esportes, não tem um adversário a ser vencido. Você disputa consigo mesmo e precisa ter o melhor resultado a partir do seu treinamento”.

Para conseguir a vaga olímpica, os atletas brasileiros precisam terminar a etapa classificatória entre os seis ou oito melhores, dependendo da prova. Na final, os medalhistas de ouro e prata asseguram um lugar em Tóquio 2020.

“Paguei uma clínica na Alemanha, antes de disputar o Mundial lá. Treinei algumas semanas no CNTE e, fora isso, segui atirando no Clube Santa Mônica (PR), fazendo sessões de hipnose e indo à academia diariamente. Então, tenho plena consciência das minhas capacidades e do que posso fazer”, disse Rosane Budag, que disputou os Jogos Olímpicos Rio 2016.

As disputas de tiro têm início na manhã deste sábado, às 11h (horário de Brasília), com a prova de pistola de ar 10m feminina. Thais Moura e Rachel Silveira serão as representantes brasileiras.

Após o Pan, os brasileiros terão uma última chance de classificação para Tóquio 2020: a etapa do Rio de Janeiro da Copa do Mundo, que acontece entre 26 de agosto e 3 de setembro.

Fonte: Comitê Olímpico do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *